adesão celular

0
8834

A adesão celular é uma função essencial que os organismos superiores adquiriram para permitir a formação de tecido, órgãos e sistemas que se esforçam para cumprir as funções fisiológicas necessárias para a sobrevivência do indivíduo.

A adesão celular é permitido, por um lado, devido à presença de uma matriz extracelular (adesão indirecta) e em segundo lugar pela formação de aderência directa da presença de moléculas de adesão nas membranas plasmáticas.

Eu) matrizes extracelulares :

matrizes extracelulares são quadros macromoleculares (polissacarídeos, proteínas fibrosas e glicoproteínas) sintetizada pelas células seguintes características de tecidos considerados (fibroblastos, células epiteliais, osteoblastos, chondroblastes, etc.). Ces cellules fixent se as parcelas por des récepteurs membranaires Serviços SAM (Substrato Moléculas de Adesão).

Existem dois tipos de morfologia :

  • Solta matrizes extracelulares são estruturas mesenquimais onde as células se movem com facilidade (exemplo : derme).
  • As matrizes extracelulares densas são estruturas em que as células não se movem (exemplo : lâmina basal da epiderme).

É importante notar que todas as células produzem matriz extracelular, seja de origem bacteriana ou vegetal, e sua existência não está apenas relacionada com o estado multicelular do organismo,

1) Componentes da matriz extracelular :

uma) Polissacarídeos :

Polissacarídeos são representados principalmente por dois tipos de moléculas :

  • Les glico-amino-glicanos (MORDAÇA) são cadeias longas (25 000 resíduos), não ramificado, dissacáridos polímero formado, que é um dos dois amina. GAG têm a propriedade de capturar a água que forma uma matriz de gel aquoso que enche iA.
  • Os proteoglicanos correspondentes são ligados a proteínas de ligação por L-glicosídica com o GAG não ramificado.

b) proteínas fibrosas :

As proteínas fibrosas estão representados principalmente por dois tipos de moléculas :

  • fibras de colagénio são glicoproteínas que representam 25% de proteínas totais no corpo e que permitem uma elevada resistência à tensão e, portanto, o tecido de coesão.
  • As fibras elásticas estão presentes nos tecidos submetidos a variações de tamanhos e formas. Estas fibras elásticas são formadas por proteínas, chamada elastina, interligadas e associadas com o colagénio e polissacáridos, limitar o alongamento excessivo.

c) outras glicoproteínas :

Outras glicoproteínas estão presentes na matriz extracelular, entre eles há fibronectina, e mais particularmente ao nível da laminina da membrana basal.

2) La lame basale :

A lâmina basal é uma região diferenciada da matriz extracelular, localizado na base do epitélio ou em torno de determinadas células, tais como células endoteliais, células de gordura, células musculares e células de Schwann. Ele consiste em laminina, GAG, proteoglicanos, colagénio tipo IV e outras glicoproteínas.

A lâmina basal estando no’interface entre diferentes tecidos, ele tem uma função de filtro, permite que as células de assento (epitelial e endotelial) e controlar a localização de proteínas de membrana.

II) moléculas de adesão e as junções intercelulares :

1) As moléculas de adesão :

Entre as moléculas de adesão encontrado CAM (derramar Moléculas de Adesão Celular) aqui permettent a interação célula-célula e SAM (derramar Substrato Moléculas de Adesão) que permitem a interacção célula-matriz extracelular.

Estas interacções podem ser homofica, que é dizer que há interação entre as mesmas duas proteínas, e heterófilos, que é dizer que existe uma interacção entre duas proteínas diferentes.

uma) imunoglobulinas :

As imunoglobulinas são os monómeros da mesma superfamília como anticorpos, também com uma cadeia pesada e uma cadeia leve, com laçadas fechadas por ligaes dissulfureto. Eles são o ácido siálico rica glicoproteína e tem trinta membros, cujo aminoácido N-CAM presentes no sistema nervoso.

As imunoglobulinas são cálcio (como ; independente, ao contrário de outras moléculas de adesão, e são constitutivamente expressos na membrana plasmática, ou seja permanentemente. Eles percebem casas homofílicas mas pode ser feito com vários membros, bem como ligações heterófilos com os proteoglicanos da matriz extracelular e integrinas.

b) Cadhérine :

As caderinas são glicoproteinas como monómero, tendo uma extremidade N-terminal extracelular e cálcio (como2+) dependente. Os diferentes tipos de caderinas são específicos de tecidos.

Estas moléculas desempenham um papel fundamental nas junções intercelulares DESMOSSOMOS tipo. Desta forma as suas extremidades C-terminais intracelulares interagir com placas densas ou directamente com proteínas do citoesqueleto, e as suas extremidades N-terminais extracelulares perceber interacções homofílicas e heterófilos com outras caderinas, integrinas e proteínas da matriz extracelular.

em tecidos, células de inibir o seu crescimento, interagindo uns com os outros e isto graças à presença de caderinas que são responsáveis ​​por este fenómeno chamado de inibição de contacto.

c) selectina :

As selectinas são glicoproteínas como um monómero tendo uma extremidade N-terminal- extracelular do terminal. As selectinas são lectinas cálcio (como2+) dependente tem a especificidade para reconhecer pores hidrato de carbono outras glicoproteínas.

Selectinas permitir a formação da ligação breve e especificidade muito elevada. Eles não são sempre expressas, mas requer a activação resultante migalha sua endocitose. Eles estão envolvidos em interacções heterofílicas durante diapedese.

As integrinas são glicoproteínas como um dímero (para cima) possuindo um terminal N extracelular e sendo também caicium (como2+) dependente.

d) integrina :

As integrinas interagir com componentes da matriz extracelular e da membrana basal, tais como fibronectinas, laminina e colagénio. Eles também interagir com interações heterogêneos com imunoglobulinas e cadherins, e intracelularmente com o citoesqueleto.

2) Junções intercelulares junções e célula-matriz extracelular :

junções intercelulares são regiões da membrana do plasma responsável pela adesão celular e diferenciado ao qual pode ser vista uma alta concentração de moléculas de adesão. Dentre eles, podemos distinguir as junções apertadas (fechado na barra de ferramentas), as junções intermédios (OU zônula aderente), les desmosomes, junções de hiato (nexo ou intervalo do tipo junção).

As junções de células matriee extracelulares são diferenciados regiões da membrana do plasma responsável pela adesão entre as células e os componentes da matriz extracelular. Eles também são ricos em moléculas de adesão. Entre eles estão hemidesmossomos distintos.

Estas junções estão presentes nos animais, mas não em plantas e bactérias que estão ligados somente por suas paredes. Elas proporcionam resistência mecânica, por um lado e uma comunicação celular em segundo lugar.

uma) junções apertadas (soltar-ê fechada) :

Os zônula-occludens são junções apertadas que circundam a célula, daí o termo "zonula", no pólo apical e isso especialmente nas monocamadas epiteliais (endotélio células e polarizado por exemplo nos enterócitos e hepatócitos).

Criaram oclusões que proíbem completamente a difusão lateral de proteínas ; o espaço intercelular é completamente fechada.

Eles consistem de ocludina e gingamos que são independentes de cálcio e moléculas imunoglobulinas cuja JAM (Junctionnal Molécula de adesão).

O lado citoplasmático existem proteínas específicas ZO chamadas proteínas que interagem aves moléculas de junção, por um lado, e permite a ancoragem de filamentos de actina (cf. cytosquelette) d & rsquo; outra, e graças à cingulin que desempenha o papel da proteína adaptadora entre ZO e microfilamentos da actina.

b) As junções intermédios (OU zonula-aderentes) :

Os zônula adherens-são junções que circundam a célula no pólo apical, localizado logo abaixo dos zônula-occludens. Eles estão localizados nas células polarizadas e deixar um espaço intercelular maior como junções apertadas.

Eles são compostos de caderinas e nectines que são imunoglobulina específica. De um lado citoplasmático encontra uma densa cadherins placa citoplasmáticos são ancorados e nectines :

  • As caderinas permitem a junção entre os microfilamentos de’actinas e caderinas.
  • eu’afadine e ponsin permitem a junção entre os microfilamentos de’actinas e nectinas.

c) Les desmosomes :

Desmossomos são neste momento mais zonulas, mas mácula-aderentes que são zonas de ancoragem filamentos intermediários sob a forma de tarefa, daí o termo "macula". Eles permitem a formação de junções intercelulares, ao contrário dos hemidesmossomos que criaram as junções entre as células e lâmina basal. Desmossomos são encontrados principalmente no epitélio, mas não exclusivamente.

Eles são compostos de desmocolina e desmogleínas são caderina (cálcio dependente) Específica formando interacções homofílicas e entre as mesmas heterofica, bem como moléculas de imunoglobulina da superfamia.

A placa densa este tempo uma forma arredondada e é composto de desmoplakin, que ligam os filamentos intermediários de citoqueratina. É importante notar que duas moléculas são um intermediário entre moléculas transmembranares (desmocolina e desmogleínas), e moléculas da placa densa (desmoplakine) : placoglobina e plakophilin.

Desmossomas permitir adesão intercelular, manter a forma da célula e uma resistência citoplasmática.

d) hemidesmossomos :

Hemidesmossomas estão presentes no pólo e forma basal, como disse anteriormente, junções com a lâmina basal por interacção entre integrinas e lamininas hemidesmossomas da lâmina basal.

como desmosomes, hemidesmossomas tem uma placa densa que permite ancorar a citoqueratina filamento intermediário. Estes formam uma rede entre as placas desmossomas e hemidesmossomas permitindo que mantém a coesão celular.

e) As junções tipo de nexo (ou junções de hiato) :

No nexo se observa espaço intercelular 2 para 3 nm. Eles são encontrados nas faces laterais das culas epiteliais e também células não epiteliais (fibroblastos, células musculares, células ósseas, neurônios, etc.).

Eles são compostos de centenas de canais bidireccionais por combinação um com o outro a partir de uma célula e a outros. Cada canal é formado de um connexon 6 subunidades, em que cada subunidade é uma conexina tendo 4 segmentos transmembranaires. Os nexo permitir cooperatividade metabólica intercelular de acordo com o gradiente de concentração (iões e pequenas moléculas) e permite, assim, a transferência de’informações (segundos mensageiros, tais como a lâmpada cíclico, cálcio Ca2 + e certas enzimas).

Estes cruzamentos não são expressos de forma constitucional, mas tem CLEMI- vive em torno 24 horas. Regulando a permeabilidade depende da concentração de actividade que varia celular nexo.

Curso do DR AOUATI Amel – Faculdade de Constantino