analgésicos

0
9755

1/- Introdução :

A dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável, ligado a um dano tecidual real ou potencial.

A dor é tanto sensação de um (sentir-se de um estímulo nocivo) e experiência emocional (intenso sentimento de desagrado).

2/- Neurobiology of Pain :

UMA- Os caminhos da dor :

Assegurar a transmissão de um estímulo do nociceptor receptores periféricos para o córtex cerebral.

Nocicepteurs: sentado no tecido da pele e órgãos viscerais.

1- terminações nervosas livres :

  • Quais são as ramificações de fibras de frutas pequenas, sua estimulação pode ser de origem física ou química.
  • danos do tecido leva à acumulação de substâncias estranhas: (prostaglandinas, bradicinina, serotonina, histamina).
  • As prostaglandinas estão envolvidas na génese dos sintomas dolorosos por sensibilização de receptores terminais nervosos para a acção de mediadores alogénica.

2- O medular vias ascendentes :

  • As terminações nervosas são estendidos por fibras nos nervos periféricos e atingir o SNC através da raiz dorsal da medula espinhal.

3- Rotas supra medulares :

As fibras nervosas transmitir os impulsos do cabo para o tálamo e do tálamo para o córtex.

As fibras são agrupados em feixes:

  • As fibras A grande calibre possui, Ap apoiam a sensibilidade discriminativa (tátil fina) mais envolvida no controlo da dor em transmissão.
  • As fibras de pequeno calibre Um 5 AC e apoiando sensibilidade não discriminativo (percepção tátil áspero, térmico, doloroso,) foram eles que os impulsos dolorosos de transmissão.

    FIG 01 : as vias de dor

B- Controle de mensagens de dor :

1- Teoria da Comporta :

A competição entre grandes e pequenas fibras de calibre.

fibra Atacado calibres A possui, Ap inibir a propagação de impulsos álgico transportado pelas fibras do sistema, inter excitante A e O AC neural inibidora (porta fechada).

Os impulsos de dor intensa levantar esta inibição do papel de tamanhos de fibra atacado tornou negligenciável e fibras A 5 transmissão influxo maneira durável para as estruturas cerebrais (porta aberta).

2- Controlo por neuropeptídeos :

  • substância P: fibras neurotransmissor C que transmitem a dor intensa. Os impulsos transportados pelas fibras C libertar a substância P na fenda sináptica, que excita o neurónio pós sináptica na medula ou as fibras C são relé.
  • Os opióides péptidos endógenos

■ substâncias sintetizadas pelo corpo que imitam os efeitos da morfina se reúnem : endorfinas (morfina endógena).
+ encefalinas (cérebro morfina).
+ dinorfinas.

  • opióides endógenos se ligam a receptores opióides locais que também se ligam os analgésicos centrais.
  • A encefalina produzido em neurónios intermediários inibe a libertação de substância P por fibras C.

3- serotoninérgica e trajectória descendente adrenérgicos :

Terceiro modo de blocos de inibição da transmissão de sinais de dor na medula espinal.

FIG 02 : sistema enkiphalinérgique medular
FIG 03 : Controle de mensagens de dor.

3/- Classificação de dor :

UMA- classificação temporais :

  • dor aguda: recente, transitório. Pode ser causada por uma queimadura ou picada e persiste até que a cura.
  • Dor crônica dor aguda pode durar e tornar-se uma síndrome. Ele perde a sua função de alerta. Falamos de dor crônica quando dura várias semanas.

B- Classificação por origem :

  • nociceptiva dor: Existem estimulação excessiva de receptores de dor periféricas e pode ser devido a destruição lesão (trauma, queimar, etc.); inflamação; isquemia.
  • dor neurogénica ou desaferentação: Ela vem de uma interrupção dos meios de nocicepção que pode ser devido a danos no sistema nervoso (dor do membro fantasma, neuropatia periférica diabética).

4/- analgésicos :

UMA- definição :

analgesia :

Diminuição da sensação de dor sem perda de consciência.

analgésico :

Ou analgésicos são drogas que suprimem ou mitigar a sensação dolorosa por ação periférica e / ou central.

Três formas são possíveis :

  • Inibir a produção de substâncias algogênicas.
  • Fortalecer o sistema de controlo aferentes dolorosa, na medula, tronco cerebral, tálamo a região hipotalâmica .
  • Editar a psique.

B- Classificação :

1- classificação da OMS com base na potência de analgésicos :

– analgésicos Nível 1 (dispositivos)

analgésicos Nível 2 (opióides fracos)

analgésicos Nível 3 (opióides fortes)

2- A classificação com base no mecanismo de acção :

uma- Ligação aos receptores opiáceos :

• agonistas ou morfina :

Eles conduzem a ligação por receptores de analgesia intensos são distinguidos p :

+ Maior morfina : analgésicos rolamento 3

  • Morfina, para injecção, oral e bucal (SKENAN®, MOSCONTIN®).
  • oxycodone OxyContin
  • fentanil FENTANYL®.
  • Metadona Cloridrato Methadone®

+ menores morfina : analgésicos rolamento 2

  • codeína CODOLIPRAN®
  • Dihydrocodeine DICODIN LP®
  • tramadol TOPALGIC®

• agonistas e antagonistas :

  • Eles são agonistas de certos antagonistas do receptor mas para outros.
  • Eles negligenciado opióide maior receptor de afinidade do que a morfina, mas a sua actividade é inferior.
  • Eles têm um efeito analgésico na ausência de morfina mas antes disso eles vão se comportar como antagonistas.
  • Com um : buprenorfina Temgesic® (agonista parcial e antagonista de p k ).

• antagonistas :

  • Eles ligam-se aos receptores de p, k, e 6 sem ativar.
  • Eles terão uma acção antagonista na presença da morfina.
  • Naloxona NARCAN® et naltrexona NALOREX®.
substâncias açao

“mu”

açao

“kappa”

morfina agonista agonista
pentazocina antagonista agonista
nalbufina antagonista agonista
buprenorfina agonista

parcial

antagonista
fentanil agonista

+++

agonista
nalorfina antagonista agonista
naloxona antagonista antagonista

C- Mecanismo & rsquo; Ação :

Mecanismo Central de Ação: les récepteurs médullaire μ, Senhor, d

Na medula :

  • Diminui a liberação de neurotransmissores excitatórios (incluindo a substância P),
  • Deprime a transmissão de mensagens nociceptivas.
  • Reforçar o controlo descendente supra-espinhal inibidora.

D- Os analgésicos opióides :

1- morfina : (du grec Μορφεύς, sono crepuscular, deus grego do sono e dos sonhos) é um alcalóide de & rsquo; ópio (opióide).

/Usuários / adlane / Downloads / m% C3% A9decine / 3% C3% A8me ann% C3% A9e / Pharmacologie / Constantine / Les cours de 2016:2017/3/media / image4.jpeg-> Ópio é extraído a partir de látex de papoila (papaver somniferum), que contém dois grupos de alcalóides : o fenantreno : morfina, heroína, codeína

Les benzylisoquinolones : papaverina

Ação farmacológica :

depressant espinhal direta e medula supra sobre a transmissão de sinais de dor

Morfina, RI = R2 = OH

SNC
  • ação analgésica
  • psychomotrice ação: estimulação aguda seguida por sedação
  • efeito psychodysleptique
sistema respiratório – depressão respiratória
(ordens central efeito) – antitussígeno realmente poderoso
centro vómitos
  • a dose emética baixo
  • Anti-emético em grandes doses
músculos lisos
  • Diminuiu o peristaltismo intestinal
  • Aumento do tônus ​​dos esfíncteres (ânus, bexiga)
outros efeitos
  • myosis
  • secreção diminuída & rsquo; hormônios hipofisários :LH, FSH, ACTH
  • Aumento da prolactina e GH
  • dose elevada hipotermia

Os opiáceos são utilizados para fins terapêuticos três:

  1. como analgésicos
  2. como antitussifs
  3. como anti diarreicas

Indicação :

-> Para além do tratamento da dor sintomática:

  • dor aguda : fígado e cólica renal (antiespasmódico), ID M, O AP.
  • dor crônica : canceroso.
  • por e dor pós-operatória.
  • tratamento da dependência: metadona, buprenorfina.

reacções adversas :

  • depressão respiratória.
  • Dependência que leva ao vício.
  • possível desaparecimento dos sinais abdominais sugestivos diagnóstico & rsquo; uma condição que requer cirurgia.
  • Effect "spasmogenically" (sr ++ biliar).
  • Prisão de ventre (le + freqüente).
  • efeito emético no início do tratamento.
  • liberação de histamina, bradicardia, hipotensão.
  • Intoxicação -> tríade : depressão respiratória, alunos pontuais, distúrbios da consciência Up Up & rsquo; coma. -> Antídoto : naloxona.

2- Maior morfina (mornhiniciues puras e agonistas-antagonistas utilizados como agonistas) :

Estes são drogas

caso especial

  • Metadona analgésico = Muito bom> Pode substituir a morfina, mas n & rsquo; s não um & rsquo; MA, Comercializado apenas como terapia de grande dependência de opiáceos substituição,
  • Buprenorfina O n & rsquo; não é um narcótico (produto registrado na lista 1).

2 indicações :
+ O tratamento de dor severa e / ou refractário ao analgésico 2 ° compensar
+ dependência de drogas grande opióide terapia de substituição

indicações :

  • dor aguda intensa (OAP, IDM, cólica) e / ou analgésicos para aliviar os rebeldes 1 ou 2
  • dor crónica não oncológica
  • dor do câncer
  • Anestesiologia : a indução e manutenção de anestesia geral FENTANYL®.

efeitos secundários :

  • depressão respiratória central de dose-dependente
  • dispneia
  • depressão reflexo da tosse
  • broncoconstrição (por libertação de libertadores de histamina)
  • depressão do centro do vômito em doses elevadas (em doses baixas, c & rsquo; é & rsquo; reversa !) => efeito antiemético
  • Prisão de ventre (↓, peristaltismo intestinal, ↓ secreções digestivas)
  • náuseas em doses baixas
  • biliar trato espasmo
  • euforia, dysphorie, alucinação, sonolência, confusão mental, tontura
  • física e psicológica dependência d & rsquo; rápido início 1 para 2 semana com síndrome de abstinência.
  • hábito
  • Ao nível do coração : depressão cardiovascular (bradicardia, hipotensão)
  • metabolismo : – ↑ glicose – retenção urinária (↑ ADH, bloqueando esfíncteres)

interacções medicamentosas :

opióides agonistas-antagonistas são contra-indicado com toda a morfina => risco de síndroma de abstinência da morfina e ineficiência.

álcool : ↓ estado de alerta, aumentando o efeito sedativo

morfina (até mesmo os menores e antitússicos) : ↑ depressão respiratória

psicotrópica (HAD, tricíclico, CNS depressores, neurolépticos) : sonolência, confusão, convulsões, HTA

bloqueadores? : orthostatique hipotensão

precauções

Opióides deve ser utilizado com precaução nos seguintes casos :

  • insuficiência renal : dosagem reduzida no início do tratamento e cuidados com morfina : metabolito activo excretada por via renal
  • insuficiência respiratória
  • saúde frágil, especialmente idosos e crianças
  • Prisão de ventre : Assegurar a ausência de síndrome oclusiva
  • hipertensão intracraniana
  • Gravidez e aleitamento

3- Os analgésicos opióides (opióides fracos) :

Estes estruturalmente relacionada com derivados de morfina têm actividade anti-tússica mais ou menos intenso e analgésico poderoso.

  • codeína (= metilmorfina) CODOLIPRAN® Ele é metabolizado a uma pequena porção de morfina (sobre 10 %) que é responsável pelo seu efeito analgésico. L & rsquo; actividade antitússica é antagonizado por naloxona.
  • Opióide analgésico tramadol TOPALGIC® por activa :

+ Montagem do receptor p
+ A inibição da captação de norepinefrina e serotonina.

indicações :

O tratamento da dor moderada a grave e / ou não cumprem os analgésicos para aliviar 1.

– codeína Codoliprane®
– Dihydrocodeine DICODIN LP®
– tramadol TOPALGIC®
■ tratamento sintomático da tosse não produtiva irritante

efeitos secundários :

– Prisão de ventre – sonolência – tontura – náusea – depressão respiratória (moderar as doses terapêuticas) => raro – supra terapêutico doses : risco de síndrome de dependência e retirada em abrupta.

interacções medicamentosas :

Agonista-antagonista de opióides => risco de síndroma de abstinência e ineficiência dos inibidores da MAO-selectiva de morfina e do tipo não-selectivo (dextrometorfano) álcool : ↓ estado de alerta, aumentando o efeito sedativo.

Cons-indicações :

criança <30 mês – insuficiência respiratória – tosse produtiva, asma – hipersensibilidade

4- Os antagonistas opióides :

  • Os antagonistas puros actuar por concorrência específica ao nível dos receptores opióides.
  • La naloxona NARCAN® :

antagonista puro, específica e morfina competitiva, n & rsquo; portanto, não há efeitos num indivíduo não tratado pela morfina. Antagoniza específica e competitiva efeitos depressores dos opióides (depressão respiratória, myosis, analgesia).

indicações :

+ diagnóstico diferencial de coma tóxico não d & rsquo; envenenamento morfina se o & rsquo; n & rsquo condição clínica; inalterada.
+ tratamento de envenenamento agudo por opióides
+ neonatal depressão respiratória d & rsquo; morfina origem

4- N opide analgicos :

Sua ação é principalmente, mas não exclusivamente dispositivo.

classificada 3 série farmacológicas:

  1. analgésicos puros.
  2. analgésicos antipiréticos.
  3. analgésicos antipiréticos : AINS

uma- Analgésicos puras :

Floctafénine IDARAC® : é pouco utilizado.

propriedades farmacológicas : Inibindo a ação da bradicinina, serotonina, de la prostaglandina E2, histamina e acetilcolina, por conseguinte, o seu efeito analgésico.

Nefopam Acupan * Inj :

  • Analgésico não morfina "central", não antiinflamatório, não antipirético,
  • d & mecanismo rsquo; restos de acção mal compreendida.
  • II também tem propriedades antidepressivas por inibição da recaptação da norepinefrina e serotonina.

b- analgésicos antipiréticos :

paracetamol (Perfalgan®):

1- Propriedades farmacológicas de paracetamol :

– Diminuição da síntese de prostaglandina por inibição reversível da COX.
– que praticamente não tem propriedades anti-inflamatórias (peróxidos)
– paracetamol inibe preferencialmente a COX-cérebro 3, o que explica a ausência de acção anti-inflamatória

2- farmacocinética :

– A reabsorção completa 30 para 60 minutos.
– A meia-vida é 4 para 6 horas.
– O paracetamol é fracamente ligada às proteínas plasmáticas.
– O metabolismo é hepático (Le citocromo P450)
– metabolito tóxico imina N-acetil-p-benzoquinona: inactivado pela glutationa
– Risco de hepatotoxicidade: dose tóxica > 8 g
– Eliminado pelos rins como conjugados inactivos.

-> Sudosage :

  • dependente da dose necrose hepática : a morte de uma decisão 8 para 10 g
  • Antídoto: N-acetilcisteína MUCOMYST® (buts) ou FLUIMUCIL® (inj)

-> reacções adversas :

  • dose terapêutica excepcional (alergia : erupção, trombocitopenia)
  • toxicidade hepato-renal na dose supra-terapêuticos

-> indicações :

Em sintomas da febre de primeira linha e dor moderada, mas também em caso de contra-indicações para NSAIDs:

+ gravidez, alimentação,
+ úlceras pépticas,
+ tratamento AVK…

c- antipiréticos analgésicos AINEs : veja NSAIDs curso.

5- Os analgésicos adjuvantes Co :

analgésicos adjuvantes (às vezes chamado de coantalgiques) são fármacos vulgarmente utilizados para d & rsquo; excepto dor fins, mas também possuem propriedades analgésicas: para alguns, eles são eficazes em diferentes tipos de dor neuropática.

Duas principais famílias de drogas são actualmente utilizados no tratamento da dor neuropática :

  • antidepressivos
  • antiepiléptico

uma- antidepressivos :

Mecanismo & rsquo; Ação :

  • actividade analgésica independente de actividade antidepressiva
  • Ação Central
  • Inibem a recaptação da serotonina e / ou noradrenalina
  • A taxa de aumento de 5-HT e NA provoca um aumento da actividade opióide local e diminui a transmissão da mensagem de dor.

+ Imipraminiques (tricíclico)
+ inibidores selectivos da recaptação de serotonina e NA (IRSNA)

b- antiepiléptico :

* Vários mecanismos de ação :
■ canais de tensão Bloqueadores dependentes de Na + (carbamazepina, oxcarbazepina)
■ canais de cálcio dependentes de voltagem modulação (gabapentina, pregabalina)

Curso do Dr. Ayadi – Faculdade de Constantino