Dores de cabeça e dores de cabeça cluster

0
6694

Dores de cabeça são a razão mais comum para consulta em neurologia Há :

  • cefaleias primárias
  • 1 Enxaqueca
  • 2 Dor de cabeça chamado de "tensão"
  • 3 cefaleia em salvas e outras cefaleias autónomas trigeminais
  • 4 Outras cefaleias primárias
  • As dores de cabeça secundárias
  • Neuralgia e outras dores de cabeça

ENXAQUECA

Eu- INTRODUÇÃO :

  • Enxaqueca é um "primário", sem lesão subjacente, evoluindo por crise.
  • É a dor de cabeça mais comum com uma prevalência entre 10% -15%.
  • Novato geralmente entre 30 – 40 anos com uma preponderância do sexo feminino.

II- FISIOPATOLOGIA :

eu’aura Correspond à une vague de dépolarisation qui sétend par contiguïté dans la substance grise cérébrale entraînant des modifications du débit sanguin (vasoconstrição arterial) entraînant ainsi un dysfonctionnement métabolique neuronal transitoire responsable des symptômes de laura.

dor de cabeça est causée par lactivation du système trigémino-vasculaire qui déclenche la libération de neuropeptides vaso-actifs entraînant une vasodilatation artérielle et une libération de cytokines et médiateurs pro-inflammatoires responsable de céphalées

III- DIAGNÓSTICO :

  • O diagnóstico é essencialmente Clinque
  • Repose sur les critères de linternational headache society (IHS)
  • Distância de uma crise : lors de la consultation le diagnostic repose essentiellement sur linterrogatoire.

on distingue :
– enxaqueca sem aura
– enxaqueca com aura : típico, enxaqueca familiar hemiplegia, enxaqueca basilar

1- Enxaqueca sem aura :

  • o mais comum (80%-90%).
  • c’est une céphalée spontanément résolutive.

Semiótica da crise :

1- dor de cabeça :

  • mudou-se gradualmente.
  • n qualquer hora do dia (noite, Pela manhã)
  • cabeça (2-4H)
  • balanço tipicamente unilateral
  • topografia : especialmente frontotemporal, às vezes occipital
  • natureza pulsátil.
  • intensidade variável, mesmo no mesmo sujeito

2- les signes daccompagnement :

  • les nausées dans 90%des cas, les vomissements dans 50%des cas
  • fotofobia
  • fono fobia
  • palidez facial, orthostatique hipotensão, instabilidade impressão

Critérios diagnósticos da enxaqueca sem aura SOB(IHS) :

UMA pelo menos cinco crises se o critério B-D.
B ataques de dor de cabeça durante 4 para 72 horas sem tratamento.
C Dor de cabeça com pelo menos dois os seguintes recursos :

  • unilateral.
  • Pulsátil.
  • Moderada ou grave.
  • Agravados pelo esforço físico de rotina (subir escadas).
D durante a dor de cabeça, pelo menos eu’um os seguintes caracteres:

  • Náuseas e / ou vómitos.
  • Fotofobia e fobia fono.
E pelo menos um os seguintes caracteres :

  • história, eu’examen physique et neurologique ne suggèrent pas de désordre organique
  • Ou o último é removido por neuroimagens ou outro processo laboratorial.
  • Ou um distúrbio orgânico existe, mas as crises de enxaqueca não apareceu pela primeira vez em associação temporal com ele.

2- Enxaqueca com aura TÍPICA:

  • La céphalée est précédée ou accompagnée dune aura.

Aura :

  • transitória neurológicos focais disfunção, e totalmente reversível.
  • instalação progressiva de mais de 5 minutos produzindo "curta enxaqueca"
  • duração entre 5 min e 60 mn (média 30 mn).

Típico selecionado por I S H são:
1- distúrbios visuais bilaterais (ambos os olhos) : scotomes scintillants, fosfenos, visão turva.
2- sensorial : dormência ou parestesia unilateral.
3- distúrbios de linguagem : afasia ou língua dificuldades.

O diagnóstico é baseado na presença de pelo menos duas crises preenchendo o diagnóstico critérios de enxaqueca com aura típica como eu’ (IHS).

IV- COMPLICAÇÕES DA DOR DE CABEÇA :

  • enxaqueca crónica : as dores de cabeça duram mais 15 dias / mês para mais de 3 mês.
  • mal enxaqueca Estado : Continuando crise para além de 72 horas.
  • eu’Infarctus migraineux : muito raro, Evoqué lorsque laura typique dure plus de 1 tempo. Le Diagnostic repose sur la neuro-imagerie qui montre une hypodensité correspondant à l’infarto
  • Crise dépilepsie déclenchée par une aura migraineuse

V- TRIGGERS uma crise de DOR DE CABEÇA :

  • fatores psicológicos : ansiedade, emoção, choque psicológico
  • factores hormonais : regras, contraceptivos orais
  • mudar estilo de vida : mudança, mudança de emprego, feriado, viagem
  • fatores sensoriais : luz, som, odor, vibrações…
  • alimentos : álcool, chocolate, gordura cozido, queijo, cítrico
  • fatores climáticos : respiradouro, calor, frio
  • hábitos alimentares : hipoglicemia de jejum, refeições ignorados
  • OS fatores agravantes : – o movimento da cabeça, tosse, esforço físico
  • Aliviando a FATORES : – o resto, fecho olho, calma, eu’Trevas

WE- TRATAMENTO :

1- TRATAMENTO DA CRISE :

Prescrit Dès le début de la crise pour limiter lintensité et la durée de la céphalée migraineuse.

  • drogas anti-inflamatórias (AINS) : ketoprofè nó, ácido acetilsalicílico, ibuprofeno, diclofé nac. Peuvent être pris dès laura
  • Les Triptanos :

por exemplo, sumatriptano : 100cp mg a 50 mg , pulverizar 10-20mg,
injecção s c 6mg
Tomadas no momento da dor de cabeça e não a aura
Cl : doença cardíaca isquêmica, doenças vasculares, HTA

  • se’échec de la monothérapie association dun AINS et dun triptan
  • os analgésicos (paracetamol) são evitadas devido ao risco de dor de cabeça induzida pelo abuso de medicamentos.
  • Dérivés de lergot de seigle : No plano final

– la Dihydroergotamine (E) EU ESTOU, IV, SC
– Gynergène cafeína

  • tratamento adjuvante : antieméticos, ansiolíticos

2- TRATAMENTO BOTTOM :

Visa reduzir convulsões

  • indicações:

– Se a frequência de crise é mais do que 3 / mês
– crises espaçados mas graves, envergonhando qualidade de vida do paciente
– se o paciente é uma crise tratamento ao longo 2jrs semana

  • eficaz : Se a redução de apreensão 50%

– produtos farmacêuticos:

  • B-bloqueadores,
  • Anti-serotoninérgica,
  • Tricíclicos antidepressivos (amitriptilina)
  • drogas anti-inflamatórias,
  • E,
  • topiramato (anti Epileptique)
  • O valproato de sódio

– Se a duração resposta correta do tratamento é um Omois 1 ano e diminuição muito gradual antes de parar o tratamento.
– Em caso de falha :
+ aumento de dosagem, na ausência de efeitos adversos
+ ou sugerir outra TRT fundo

neuralgia trigeminal

Esta é uma dor facial cuja topografia é uma ou várias áreas dos ramos do quinto nervo craniano : o nervo oftálmico Willis (WE), maxilar nervo (V2), lejierf mandibular (V3)

Eu- DIAGNÓSTICO :

1 – essencial nevralgia V (doença Keychain) :

dor : intenso (sensação elétrica, facada)
– Paroxística ocorre em rajadas de curto prazo de alguns segundos, tem 2 minutos com dor intervalo livre que dura alguns minutos a algumas horas
– unilateral, sempre estritamente localizada no território do trigêmeo
– no pico de dor, tremores musculares ou clónicas caretas da face podem ocorrer, realizando o "tic".
provoquée par lattouchement dune ou de plusieurs zones gâchettes
– nenhum exame neurológico é déficit neurológico normal

2- neuralgia sintomática (secundário) você V :

– A dor é contínua, n’est pas déclenchée par les stimuli périphériques ; sobre jovens (antes 50 anos)
– muitas vezes imediatamente atingido vários ramos.
– redução ou abolição de reflexo da córnea, ou realização da quota motora.

etiologias: setembro, neurinome de l’acústico, meningioma, zona que você gânglio de Gasser, tumores da base do crânio, diabetes…

II- TRATAMENTO :

– carbamazepina (Tegretol) : terapia de primeira linha, a uma dose de 600 uma 1 800 mg.
Uma boa resposta constitui um teste t de diagnóstico.
– novo antiepiléptico : Se a intolerância à carbamazepina
gabapentina, Prégabatine, topiramato Lamotrigina,levetiracetam
– difenil
tratamento cirúrgico : Se o tratamento médico falha
1- descompressão microcirúrgico vascular do nervo V
2- Thermo trigeminal gânglio percutânea coagulação

VASCULAR Algie ROSTO (AVF) :

eu’AVF est une céphalée primaire Beaucoup plus rare que la migraine avec une prédominance masculine.

A idade precoce média é de 28 anos.

Eu- POSITIVO DIAGNÓSTICO :

  • dor extremamente severa., continuar
  • um tipo de queimadura, sensação de desgosto, d’esmagador
  • Estritamente unilateral sempre tocar a mesma face, predominantemente orbital.
  • Evoluindo por crises diárias sobre a 15 para 180 minutos, ocorrendo em média uma a três vezes por dia.

Os sintomas associados : sentar no lado da dor

  • hiperemia conjuntival, lacrimejamento, coriza e congestão nasal.
  • myosis, ptose.
  • náusea, vómitos, phonophobie, photophobie
  • hypersudation ou rougeur de lhémiface
  • edema palpebral

crise Além, eu’examen neurologique est strictement normal

II- TRATAMENTO :

1- TRATAMENTO DA CRISE :

  • primeira linha: injectel sumatriptano subcutânea
  • se contra-indicação ou muito frequentes convulsões : eu’oxygénothérapie hyperbare a un débit de 7 uma 10 litros por minuto durante 15 uma 30 minutos

2- TRATAMENTO BOTTOM :

  • primeira linha: verapamil
  • segunda intenção:

– Corticosteróides ou metisergida
– Lítio

3- Os tratamentos cirúrgicos :

Se a resistência a todos os tratamentos com drogas

Cours du Dr H.SEMRA – Faculdade de Constantino