ciclo menstrual e regulação hormonal

0
10407

Eu- ciclo menstrual :

UMA- DEFINIÇÃO :

Ao longo da vida genital ativa, eu’aparência histológica da camada superficial "funcional" do’endométrio varia de dia para dia em um ciclo regular : o ciclo menstrual. O ciclo dura 28 dias, mas pode variar, que começa na puberdade para 12-15 anos e continua durante a vida reprodutiva das mulheres.

O ciclo menstrual é a sequência de uma série de fenómenos fisiológicos que se repete regularmente fora dos períodos de gravidez, desde a puberdade até a menopausa, o início de um período menstrual no início da seguinte por uma média de 28 dias. ele s’atos :

  1. d’um fenômeno fisiológico caracterizado por fluxo sanguíneo periódico de origem uterina, que ocorre em mulheres, quando não havia fertilização, desde a puberdade até a menopausa.
  2. d’um fenômeno fisiológico que corresponde à descamação da camada superficial do endométrio devido a fenômenos vasculares locais relacionados à cessação do funcionamento do corpo lúteo.

B- Fases do ciclo menstrual :

O ciclo menstrual é caracterizado por 3 fases cíclicas que se seguem uns aos outros de forma contínua.

1- fase proliferativa (estrogênica ou folicular) :

  • ocorre entre 6th e 14th dia do ciclo e coincide com a proliferação de folículos do ovário
  • A camada escamosa "camada funcional" sobre as regras regenera a partir da camada basal, haverá espessamento progressivo do revestimento uterino.
  • Os tubos glandulares, que eram raros, tornar-se muitos.
  • A vascularização do’endométrio aumenta, artérias crescer, arteríolas da camada funcional (arteríolas terminais) s’alongar e começar a torcer.
  • eu’revestimento de epitélio reaparece.

2- fase secretora (estrogénio-progestina ou lútea folículo iutéinique) :

  • após a ovulação, eu’endométrio sofre espessamento considerável (6milímetros). A proliferação glandular atinge seu máximo d’intensidade: tubos glandulares, muitos, tornar-se complicado e sinuoso, sua largura e também aumenta suas expande luz irregularmente: eu’útero terá eu’aparecimento de "renda uterina" favorecendo a implantação.
  • células glandulares apresentam sinais de secreção: glicogênio.
  • Duas camadas de células vão s’individualizar :

uma camada de superfície glândulas pobres "compactos",
uma camada profunda "esponjosa" rico em glândulas.

  • Arteríolas, objecto de enrolamento sobre si mesmas e se tornar: arteríolas espiral.

de 24pigarço dia ciclo, arteríolas ainda spiralisent causar abrandamento circulatório e congestão do revestimento do útero, que caracteriza a fase isquémico para o final do ciclo : abrandamento circulatório provoca necrose superficial e ruptura das arteríolas espiral.

3- fase menstruelle :

A ruptura das artérias espirais causa o’hemorragia.

Pequenas hemorragias ocorrem no território de cada artéria, na forma de pequeno hematoma local 0.5 2 mm de diâmetro, cada hematoma sangramento durante 90 minutos então eu’O sangramento menstrual é um processo longo e dura vários dias.

As glândulas da camada funcional em fase necro-ulcerosa, são, em seguida, removido por fragmento, áreas profundas têm a 4th ou 5th dia, para’exceto a camada basal que, unicamente, persiste. Ao mesmo tempo, eu’endométrio começa a se regenerar por reepitelização da superfície da camada basal persistente e o ciclo recomeça.

C- TRANSTORNOS ciclo menstrual :

Algumas mulheres experimentando ciclos de menor ou maior que 28 dias. Estas variações no comprimento ocorre durante a fase folicular, desde a ovulação sempre manteve o 14th dia antes do primeiro dia da menstruação, independentemente do ciclo. antes 40 anos, ciclos anarquia pode ser a consequência de um desequilíbrio hormonal ou mau funcionamento da tiróide. Algumas mulheres podem ter anovulatórios ciclos, c’ou seja, sem ovulação. passado 40 anos, eu’irregularidade dos ciclos é o sinal do’entrada das mulheres na fase de peri-menopausa. O desaparecimento da menstruação também pode s’observar em algumas mulheres. Este é frequentemente o caso em mulheres muito magras, sofrendo de’anorexia ou seguir dietas muito restritivas que visam suprimir lipídios.

Figura 23. Ciclo do ovário e uterino ciclo
Figura 24. ciclo menstrual

II- HORMONAL REGULAMENTO :

UMA- HORMONAL DE CONTROLE :

eu’a atividade sexual é controlada por fatores hormonais e’executa em 3 níveis

– Ao nível do’hipotálamo :

eu’hipotálamo, território reduzido de’cérebro, controlar a secreção da hormona pituitária através neuro-hormonas hipotalâmicas : GnRH = gonadocaval Soltar-hormona OU gonadocaval libérine.

– Ao nível do’glândula pituitária :

eu’glândula pituitária é l’junção de 2 festas : eu’adenohipófise e a neurohipófise. eu’adenohipófise ou pituitária anterior ou antehipófise intervém no controle do’ovário. Estimulado pelo’hipotálamo que secreta GnRH, eu’A glândula pituitária anterior produz hormônios hipofisários que serão liberados no sangue e agirão no’ovário. Esses hormônios são chamados de gonadotrofinas ou gonadotrofina e entre estes:

La FSH : Folliculo-stimuline ou hormone folliculo-stimulante.
La LH : Lútea-hormona estimulante ou a hormona luteinizante.

– Ao nível do’ovário :

Estimulado pela FSH e LH, as células endócrinas do’ovário produz hormônios esteróides a partir do colesterol entre esses hormônios :

estrógenos (17 B estradiol).
progesterona.

B- HORMONAL REGULAMENTO :

Regulação hormonal em mulheres’executa como segue : eu’adenohipófise, estimulado pela GnRH libera FSH e LH.

FSH e LH causam mudanças no’ovário, vontade, por sua vez,, produção de estrogénio e progesterona.

Figura 25. Diagrama de regulação neuro-pituitário-ovariano

1- Durante a fase pré-ovulatória foliiculo-estrogénio :

eu’a antehipófise secreta FSH, que estimulará o desenvolvimento folicular : proliferação de células da granulosa com o desenvolvimento da zona pelúcida.

eu’a hipófise anterior começa a secretar LH em quantidades gradualmente crescentes e nos estágios finais de maturação folicular, LH vai estimular a diferenciação de células da teca interna, que por sua vez estrogénio secretam. FSH e LH sinergicamente trabalho : ou FSH ou LH isolamento agindo, pode causar o crescimento folicular.

2- Até o meio do ciclo : ovulação

As gonadotrofinas provocar a dissociação de células de cumulus oophorus, a retomada da primeira divisão da meiose que s’completo em algumas horas. Trinta e seis horas após o pico, eu’oócito II é liberado. eu’a ovulação é devido a uma descarga de LH e FSH no meio do ciclo ou descarga gonadotrópica [pico pituitária LH e FSH]

3- Durante a fase lútea pós-ovulatória :

após a ovulação, os restos do folículo mudam sob o’influência de L.H (que continua a ser secretado pelo’glândula pituitária) numa estrutura endócrino : o corpo lúteo que começa a secretar principalmente progesterona e pouco’estrogênio.

C- CÍCLICO MUDANÇAS :

Para hormônios hipofisários : FSH e LH tem uma taxa variável ao longo do ciclo :
– A FSH é elevada no início do ciclo e tem um pico a meio do ciclo pré-ovulatório.
– LH tem uma taxa de baixo ao longo do ciclo e também um pico pré-ovulatório midcycle importante.

Para hormônios ovarianos:
– estrogênio, baixa no início do ciclo, a taxa deles’aluno e há um pico significativo 12 para 24 horas antes’ovulação. Na fase lútea, há um aumento do estrogênio seguido por’uma diminuição no momento da menstruação.
– taxa de progesterona varia durante o ciclo menstrual : que é muito baixo em toda a fase pré-ovulatória, s’aluno depois de eu’ovulação até’o 8th fase lútea dia, depois declina, para cima’na menstruação.

Figura 26. Hormonal mudar durante o cyle

D- Papéis de hormônios ovarianos :

Esses hormônios sexuais esteróides determinam o’aparecimento de características sexuais primárias no feto, eu’aparecimento de características sexuais secundárias na época da puberdade e controlar o’ovogenese.

1- estrogênio :

  • Tem influência nas variações cíclicas de l’epitélio da trompa de Falópio, de’endometrial : proliferação das glândulas do endométrio, reconstrução do endométrio.
  • Estimular contrações do miométrio.
  • Adicione o muco cervical é abundante no momento da fertilização.

2- progesterona :

  • Prepara o endométrio para a implantação : crescimento de glândulas e secreção.
  • contrações inibe do miométrio.
  • Modificar l’abundância de muco.

Existe uma "sinergia de’ação ”entre estrogênio e progesterona: eu’a ação da progesterona não pode ser’exercício apenas em um endométrio já preparado por estrogênio.

S’não há fertilização, para 24th dia ciclo, o corpo amarelo é’atrofia, a produção de’estrogênio e progesterona cessam abruptamente e o revestimento uterino se descama : estas são as regras.

e, por outro lado, há fertilização, os persiste corpo lúteo e com ele, a presença de’altos níveis de progesterona : taxa que será mantida até’em um estágio avançado de gravidez, o embrião desenvolve um hormônio l’HCG (gonadotrophine chorionique ) que assegura a sobrevivência do corpo lúteo. O corpo lúteo é um corpo lúteo gestacional e continua a secretar durante 6 de estrogio e de progesterona semana, será assumida pela placenta (o teste de gravidez é baseado na presença do’HCG detectável na urina de mulheres grávidas.’HCG altera a resposta imunológica do’útero em relação ao embrião : eu’útero se comporta como se o embrião fizesse’não era um corpo estranho.

E- RÉTROCONTRÔLES :

1- Os hormônios ovarianos atuam em retorno sobre o’glândula pituitária : Comentários.

1- No início do ciclo :

Um pouco antes do’ovulação, FSH desencadeia a maturação do folículo e a secreção de’estrogênio. Quando letal’o estrogênio atinge um nível alto, ele diminui a produção de F. S. H : négatif feed back.

2- A l’ovulação :

Um pico de’estrogênio desencadeia um aumento repentino de LH e FSH, resultando em’ovulação : positif feed back.

3- após a ovulação :

Há a formação do corpo lúteo e a secreção de quantidades crescentes de progesterona e’estrogênio. Quando as taxas de estrogénio mais progestina aumenta, ele aciona um feed back negativo sobre FSH e LH

A travagem da secreção de FSH e LH provoca a regressão do corpo lúteo o que resulta em que a taxa de hormonas ovarianas atinge o seu valor mais baixo ; c’é o período da menstruação.

Por causa de’colapso nos níveis de hormônio ovariano, a secreção de FSH e LH acorda e os resumos de ciclo.

2- A mulher com tumor d’glândula pituitária presente, entre os muitos distúrbios, eu’ausência de regras. eu’glândula pituitária atua no ciclo menstrual da mulher.

Em mulheres cuja infertilidade é devido a’ausência do’ovulação, FSH e LH injeções muitas vezes recuperar a fertilidade. eu’glândula pituitária atua no’ovário por FSH e LH.

Em mulheres cuja infertilidade é devido a’ausência do’ovulação, eu’injeção em taxas adequadas e taxas de GnRH, muitas vezes restaura o’ovulação. eu’hipotálamo controla l’atividade de’ovário por GnRH que determina o’atividade de’glândula pituitária.

Em mulheres pós-menopáusicas, há um aumento significativo da FSH e LH. eu’ovário exerce um feedback sobre o’glândula pituitária.

eu’injeção d’uma dose precisa de’o estradiol em um camundongo produz rapidamente uma ligeira queda nos níveis de FSH no sangue seguido por’um grande aumento nos níveis de LH. eu’estradiol exerce feedback negativo sobre a secreção de FSH e feedback positivo sobre LH.

F- DEFINIÇÕES :

– gonadolibérine. Gn-RH (hormona libertadora de gonadotropina): Decapeptídeo sintetizado por l’hipotálamo, agindo no’hipófise para a síntese e liberação de gonadotrofinas.

– gonadotrophine (você gr. se foi « semente », -troféu e suff. ine). Syn. gonadostimuline, hormonal gonadotrope. Termo genérico que designa um grupo de’hormônios de proteína com’estimulando a atividade nas glândulas genitais (ovários ou testículos). Há dois grupos principais: as gonadotropinas pituitárias (FSH, LH e prolactina), e gonadotrofina coriônica.

– FSH (Eng., abrev. a hormona folículo-estimulante). Syn. hormonal folliculostimulante, follitropine. hormona glicoproteína de peso molecular 31 000 daltons, secretado pelas células gonadotrópicas do’antehipófise. FSH é, como LH e l’hCG, consiste em duas cadeias polipeptídicas, alfa e beta. A cadeia alfa é comum a todas as três hormonas, enquanto a cadeia beta dá a cada d’eles sua especificidade biológica e imunológica. secreção de FSH é cíclica em mulheres, mas presente em ambas as fases folicular e luteal do ciclo menstrual; estimula a maturação e função de células da granulosa. a secreção de FSH estimulada pela GnRH, modulada por esteróides sexuais, deprimido por’inibir.

– LH (Eng., abrev. hormona luteinizante para). Syn. hormona luteinizante : hormona glicoproteína de peso molecular 29 000 daltons, secretado pelas células gonadotrópicas do’antehipófise. secreção de LH é cíclica em mulheres, com um aumento na fase folicular tardia, um pré-ovulatório seguido por uma diminuição na fase lútea. LH age sobre muitas células gonadais, por promoção da síntese de esteróides sexuais; nas mulheres intervém de forma privilegiada na’ovulação. a secreção de LH estimulada pela GnRH

– hormônio esteróide. Syn. esteróide hormonas. substâncias hormonais esteróis de origem do grupo, os quais são formados a partir de colesterol, e isolado a partir de glândulas endócrinas (corticosurrénale, ovário).

– estrogênio (do estro, e -Gene). Syn. estrógenos. grupo esteróide hormonal com um esqueleto carbonado 18 átomos de carbono e um anel A aromático carregando d’uma função fenólica em 3. estrogénios naturais são sintetizados em mulheres

iss em folículos do ovário, no corpo lúteo, eu’ação fisiológica do estrogênio’exercícios no trato genital e nas características sexuais femininas na puberdade.

– Inhibine : proteína solúvel em água, não-esteróide, d’origem gonadal, secretado no’ovário por células da granulosa: Esta secreção é estimulada pelo FSH. para o feedback, eu’inibe retarda a produção de FSH.

– progesterona (pro-, anos. vestem « porteiro », e suff. d’hormônio). hormona esteróide de entre o grupo consistindo de um núcleo de pregnano 21 átomos de carbono. Hormônio originário principalmente do corpo lúteo do’ovário.

Curso do Dr. A HECINI – Faculdade de Constantino