Diagnóstico de surdez

0
8718

Eu- DEFINIÇÃO :

Surdez ou perda auditiva refere-se a qualquer redução na audição’independentemente da importância.

Reflete a conquista de’qualquer ponto do aparelho auditivo do canal auditivo externo’nos centros

II- ANATÔMICAS RECALL :

eu’orelha é formada de 3 partes chamadas: externo, médio e interno

O ouvido externo :

O pavilhão capta sons, dirige-os para o meato auditivo externo que as dirige para o tímpano.
Canal osteoartrite cartiiagineux do fundo da concha para o tímpano ; Comprimento 2,5 centímetros estofada um tecido epidérmico
o tímpano (membrana elástica fina) vibra sob o’efeito das variações de pressão’ar, ele transmite essas vibrações para a cadeia ossicular
/Usuários / adlane / Downloads / m% C3% A9decine / 6% C3% A8me ann% C3% A9e / ORL / ​​Cours 2015-2016 / 1 / media / image2.jpeg /Usuários / adlane / Downloads / m% C3% A9decine / 6% C3% A8me ann% C3% A9e / ORL / ​​Cours 2015-2016 / 1 / media / image3.jpeg

eu’orelha média :

eu’orelha média é uma cavidade chamada tímpano que contém uma cadeia de três ossos: o martelo, eu’bigorna e eu’estribo.

Este canal conecta o tímpano para uma membrana segundo menor, a janela oval.

os ossículos :

martelo : grande cabeça, realizada por um colar. Estende-se por uma collarless punho : ele está em contato com o tímpano. O martelo tem uma alça em contato com o tímpano, pescoço e posição de topo a cabeça da bigorna : a cabeça é articulada com o martelo, Ele tem dois ramos : um pequeno, horizontal (que serve para ligamentos e ligamentos musculares) e um verticais, mais desenvolvido; que termina com uma protuberância : eu’processo lenticular.

estribo : ele s’articula com’processo lenticular. Tem uma cabeça, dois ramos, e uma placa que se encontra em ligação com a janela oval.

O tronco’Eustache :

O tronco’Eustache é um conduto osteocartilaginoso que compreende uma musculatura cuja contração possibilita a comunicação do corpo do tímpano com a faringe. Assim, pode ser mantida uma equipressão entre l’ar do tímpano e do’ar do canal auditivo externo, que é essencial para

O funcionamento adequado do tímpano. Esta abertura das trompas de falópio’Eustache ocorre especialmente durante a deglutição e bocejo. Este mecanismo é essencial quando a pressão externa varia (ascensão de montagem, mergulho…).

eu’ouvido interno :

eu’ouvido interno é um órgão de estrutura complexa apropriadamente chamado labirinto. Ele inclui o caracol ou cóclea e vestíbulo.

A cóclea tem a forma de’um pequeno caracol cuja casca espiral descreve um pouco mais de duas voltas e meia.

contém 4 fileiras de células ciliadas

As células ciliadas converter estímulos sonoras em estímulos eléctricos transmitidos ao nervo auditivo que leva ao cérebro

eu’órgãos do pátio :

C’é’órgão do’audiência localizada no’ouvido interno. É composto pelas células sensoriais do’audição chamada células ciliadas ou células Corti.

As fibras dos nervos que vêm da vontformer nervo coclear.

Isto irá formar o nervo coclear, o nervo vestibular, o nervo auditivo que é o nervo craniano 8º.

O nervo vestibular :

nervo auditivo, é a VIIIe par de nervos cranianos. O seu papel é essencialmente sensorial.

área auditiva :

mensagens nervosas com a informação auditiva chegando ao córtex auditivo primário dos hemisférios direito e esquerdo. Isso também é chamado de área auditiva, eu’área Al ou área 41 de Brodmann.

A natureza de seu :

Vibração mecânica do meio = ondas de pressão de l’ar

fenómeno onda:
– Uma intensidade amplitudes ( db)
– freqüência (hz)

Propagação diferente dependendo do ambiente
– Air 340m / s
– Eau 1500m / s

Fisiologia do’audição :

O som estimulará o’ouvido de duas maneiras :
– por condução ou a passagem de ar através das três partes do ouvido.
– por via óssea ou condução, estimulando diretamente l’ouvido interno por "vibração" das estruturas ósseas que’cercar.

A condução do ar :

D’primeiro d’aspecto da onda, o som é capturado pela bandeira e focado no meato auditivo externo e em seguida alimentado através do canal auditivo externo para a membrana timpânica para vibrar. Quando’atinge o tímpano, o som é convertido em energia mecânica. É então amplificado pelos ossículos e transmitido no’ouvido interno pelo movimento do pistão do’estribo. O movimento de "onda de compressão" vai estimular, por sua vez estereocios das culas ciliadas externas (CCE) e interna (CCI) de’órgão de Corti e também os colocou em movimento.. O movimento provoca a resposta electrofisiológico estereocílios nos filamentos nervosas do nervo auditivo colocado na base de células ciliadas.

condução óssea :

O estímulo vibracional é aplicado diretamente ao crânio e se espalha no’osso para alcançar a cóclea sem passar por ela’dispositivo de transmissão.

eu’A vantagem dessa "condução óssea" é, portanto, que permite testar a função de recepção auditiva, mesmo quando o’dispositivo de transmissão está ferido

reflexo estapediano :

O reflexo estapédio (du stapia Latina : estribo) consiste de contracção muscular de’estribo de’ouvido média, visando mitigar o nível de’intensidade dos sons transmitidos ao’ouvido interno.

Alta intensidade = I proteger ouvido interno

eu’audição inclui dois estágios : transmissão e percepção.

1- Transmissão :

As vibrações sonoras capturadas pelo pavilhão da’ouvido são direcionados através do canal auditivo externo para o tímpano. Eles são então transmitidos pelos ossículos para a janela oval.

O tronco’Eustache garante a’equilíbrio de pressão em ambos os lados do tímpano, e assim a sua operação.

2- Percepção :

Os movimentos do’estribo são passados ​​para a periinfa através da janela oval. Esses movimentos excitam as células da’órgão de Corti que gera um influxo através das vias nervosas auditivas.

OE + OM = transmissão 01 = percepção

II- CAT ANTES DE UMA PERDA DE AUDIÇÃO :

eu’interrogatório vai esclarecer :

  1. -o modo de partida : súbita ou gradual.
  2. -eu’unidos ou bilateralidade.
  3. -eu’ritmo evolutivo.
  4. -acompanhamento de sinais : otorrhées, zumbido ou vertigem.
  5. -história pessoal : trauma, ingestão de drogas, infecção (meningite, labyrinthite).
  6. -profissão.
  7. -em l’criança procurar causas pré-natais, neonatal e pós-natal. A existência de casos semelhantes na família

eu’exame físico :

eu’inspeção :

– aprecio l’estado dos pavilhões, a região mastoidea.
– malformação
– sinais inflamatórios

eu’otoscopia :

*O espelho Clar :

C’é’dispositivo mais clássico. ele s’age de’um espelho parabólico que, de’uma fonte de luz (lâmpada elétrica), produz um feixe de luz que l’nós podemos nos concentrar ("Focus") mais ou menos, aproximando-se ou afastando-se’lâmpada elétrica. Esse espelho é fixado na frente do’examinador que pode então observar o tímpano’ajuda’um espéculo. O espéculo auditivo é um tipo de pequeno funil que endireita a curvatura do canal auditivo, a fim de’ter uma visão direta do tímpano.

*eu’otoscópio portatif :

C’é’instrumento de escolha para o clínico geral, porque agrupa a fonte de luz e sua fonte de alimentação em um espaço reduzido, espéculo (intercambiável) e uma lente proporcionando uma imagem ampliada do tímpano

alguns FLAP (o Schrapnell membrana) = Área de fraqueza em muitos consideram +++

III- eu’REVISÃO DE L’AUDIÇÃO :

acoumetry :

eu’Teste de Weber que consiste vibrar o diapasão eo restante no vértice do paciente. Em um som normal assunto é percebido em ambos os lados, percebe-se o lado do paciente na perda auditiva condutiva e lado saudável em perda auditiva neurossensorial.

eu’éoreuve de Rinne ele compara o condução óssea , A investigação está colocando o diapasão na mastóide ,Ar condução diâmetro Pason sendo colocado em frente do meato auditivo. condução de ar normalmente é maior do que a condução óssea, na perda auditiva condutiva é inferior. Em uma perda auditiva neurossensorial condução aérea é maior do que a condução óssea.

audiograma :

eu’A audiometria permite uma avaliação quantificada da’audição através de estímulos de frequência ed’intensidade conhecida.

Medição dos limiares auditivos por :

  • freqüência : 125 – 8000 hz
  • por intensidade: 0-120 db

condução óssea : CO (vibrador)
condução aérea : CA (fone de ouvido)

colocando fones de ouvido . (condução aérea).
eu’fone de ouvido marcado com’uma marca vermelha é destinada ao’orelha direita, azul para l’orelha esquerda Montagem do vibrador . (condução óssea).
Estudar "condução óssea" d’um ouvido, eu’devemos colocar o vibrador na mastóide do mesmo lado.

Hypoacousie : exploração funcional

Tympanogramme :

– Estudo da conformidade do tímpano com base na pressão na conduta normal : funcionando tímpano / ossículos
baixo : derrame tímpano deslocada para baixo pressão

– Estudar reflexos estapedianos (sob o controlo do nervo facial)
Ausente se a transmissão Surdez
Se esta perda auditiva neurossensorial = evento de recrutamento
Se faltar + perda auditiva neurossensorial : pode traduzir retrococlear alcançado)

testes objetivos :

– Potenciais evocados auditivos do tronco cerebral (ERVILHA)
– otoacústicas

permite
– Detectar simulações surdez
– Detectar surdez em bebês

ERVILHA :

/Usuários / adlane / Downloads / m% C3% A9decine / 6% C3% A8me ann% C3% A9e / ORL / ​​Cours 2015-2016 / 1 / media / image26.jpeg Os potenciais evocados auditivos olhar resposta eletrofisiológica espontânea das vias auditivas

levando ao cérebro quando’exposição ao ruído’intensidade variável L’A gravação da PEA é feita com eletrodos colocados em pontos específicos do crânio, incluindo a mastóide e na testa. Os resultados obtidos são representados por uma curva.

avaliação radiológica :

IV- diagnóstico etiológico :

Após essa avaliação distinguimos 3 tipos de perda auditiva :
– transmissão de surdez : as lesões estão localizadas principalmente no nível da’ouvido médio e aliás ao nível do ouvido externo.
– A perda auditiva neurossensorial : que testemunham’uma lesão de i’vias e centros do ouvido interno ou do nervo.
– perda auditiva mista : surdez condutora s’adicionar um componente perceptivo

V- DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL :

/Usuários / adlane / Downloads / m% C3% A9decine / 6% C3% A8me ann% C3% A9e / ORL / ​​Cours 2015-2016 / 1 / media / image29.jpeg ser eliminado :
– simulações
– surdez psiquiátrica (eu’autismo, retard mental,)

transmissão surdez :

A perda auditiva condutiva é devido a um defeito no sistema que transmite som, isto é, eu’orelha externa e / ou média. Ela se manifesta por uma diminuição na audição por via aérea e por uma audição realizada pela condução óssea. A otoscopia é freqüentemente anormal‘a acrometria mostra um teste de Rinne negativo e um Weber lateralizado no lado de i’orelha doente. A audiometria tom mostra uma diminuição da curva de ar.

Realização de I’orelha externa :

→ malformação

/Usuários / adlane / Downloads / m% C3% A9decine / 6% C3% A8me ann% C3% A9e / ORL / ​​Cours 2015-2016 / 1 / media / image31.jpeg → tampão de cera : Designamos sob o nome de cera l’conjunto de secreções do canal auditivo externo. ele s’age de’uma substância cremosa, amarelado, de consistência suave ed’aparência cerosa, não solúvel em l’cera tem um papel protetor: protege a pele do canal auditivo e tímpano, ele define impurezas e infecção limite e desenvolvimento viral e bacteriana.

→ Os corpos estranhos

→ ostéome du CAE

→ atresia CAE

→ otite externa : Seu ouvido é vermelho, frequentemente estenose pela’edema e não conseguimos introduzir l’otoscópio ; otorreia frequentemente associados ; dor severa ; pavilhão Às vezes inflamatória ; Muitas vezes, depois de nadar ou manipulação no duto

→ Otomycose

→ eu tumores ouvido externo : EAC carcinoma de células escamosas

Realização de I’orelha média :

→ Otite Média Dor Aguda, febre

Tímpano mesmo dishing congestiva

Transtornos encontrado especialmente em crianças. 80% bacteriano

Pode curar espontaneamente se o tímpano perfurar = esvaziamento do’abscesso = otorréia Às vezes viral : gripe ++ (bolhas tímpano)

→ otite média com efusão

  • Ela consegue principalmente à infecção das vias aéreas superiores .Ele é manifestada pelo ouvir a transmissão perda, dor de ouvido e episódios de superinfecção. Quando bilateral, causa distúrbios de linguagem no’criança.
  • Os shows otoscopia um tímpano no lugar, mas amarelada, presença de bolhas retro timpânica.

  • unilateralismo é suspeito: Nova busca nasofaríngea

→ Otite oco

Qualquer otite serosa unilateral deve inspecionar a nasofaringe (rinofaringe) ! obstrução da trompa de Eustáquio por lesão do cavum = serosa otite unilateral

→ l’otite crônica não colesteatomatosa

→ bolso retracção

→ A timpanosclerose

– transformação hialina com sobrecarga de calcário conjuntival mucosa
– Timpânica atingido e / ou ossicular

→ L’otite colesteatomatosa crônica

→ trauma do ouvido médio :

Atrial surdez explosão dá efeito de explosão (tapa, explosão).

Barotrauma ocorre durante o mergulho ou’aviação, É manifestada por perda de audição e dor de ouvido

ferimentos na cabeça geralmente temporoparietal, eles s’acompanhar d’derrame temático do corpo, às vezes otoiiquorrhée, eles podem determinar ouvir a transmissão perda . Pode s’ato d’perfuração timpânica ou’luxação da cadeia ossicular.

danos significativos pode ser causado por uma entrada de corpo estranho (um pino….)

→ tumor Glomus jugular

Também chamado de paraganglioma ou quemodectomas, paraganglionnaires derivado de células do sistema nervoso simpático.

→ otospongiose

é devido à osteodistrofia da cápsula labiríntica que resulta em anquilose da’articulação estapovovibular.

Ela realiza uma perda auditiva com tímpano fechado bilateral’agravante durante a gravidez.

Ele evolui para perda auditiva mista.

/Usuários / adlane / Downloads / m% C3% A9decine / 6% C3% A8me ann% C3% A9e / ORL / ​​Cours 2015-2016 / 1 / media / image38.jpeg O tratamento é cirúrgico

→ Malformações do’ouvido

– eles podem ser isolados ou fazer parte de’síndrome de malformação d’origem genética como a síndrome de Franceschetti. on distingue :
– menores aplasia : malformação isolada dos ossos.
– A principal aplasia associando agenesia bandeira, estenose ou atresia do canal auditivo, malformação dos ossículos e agenesia vestibulocochlear

A perda auditiva neurossensorial :

Diz respeito à parte que recebe o som e a’enviar para o cérebro, c’é dizer que eu’vias do ouvido interno e nervo auditivo. Manifesta-se como uma diminuição na’audição nas vias aéreas e ossos. eu’otoscopia é geralmente normal. eu’acrometria mostra um Rinne positivo e um Weber lateralizado

lado do’ouvido saudável. eu’A audiometria tonal mostra uma diminuição articular nas curvas de ar e osso.

É referido a surdez tímpano normal com Weber lateralizado o lado saudável, um Rinne fechado. Os testes supra-limiar irá localizar a lesão :

      • endococlear
      • rétrochocléaire.

endocochléaires surdez :

→ surdez súbita

ele é’age de’uma gota’audição d’instalação brutal, sem causa aparente acompanhada de’zumbido, sensação de plenitude d’ouvido e às vezes tonturas.

Ele reconhece duas causas : origem vascular e uma origem viral.

eu’exame é normal, eu’audiometria é a favor de’perda auditiva do tipo endococlear

A revisão deve ser realizada (glicose, triglicerídeos, gordura total) e uma ressonância magnética para’eliminar um neuroma de

eu’acústico.

O tratamento deve ser iniciado contendo urgentemente corticosteróides e vasodilatadores.

→ A doença de Ménière

      • é definido por tríade sintomática de vertigem, surdez, mudanças hum e paroxística.
      • Durante o’evolução da perda auditiva s’piora a obtenção audiométrica l’efeito de bandeja clássico.
      • É devido a uma labirínticas hidropisia, hiperpressão de fluidos endolabirínticos secundária à falta de absorção do’endolinfhe.
      • O tratamento é baseado dieta livre de sal, vertigem, diurético, vasodilatateur.

→ A surdez tóxico

são dominados por antibióticos da família dos aminoglicosídeos.

São favorecidos pela fragilidade coclear familiar e principalmente pela’insuficiência renal.

O tratamento é preventivo : qualquer prescrição’um aminoglucósido deve ser justificado, insuficiência renal deve ser procurada e monitoração de áudio vestibular deve ser realizado durante o período de tratamento.

→ traumática surdez

lesões não intencionais : ele é’age com mais frequência’uma fratura transversal da rocha que associa vertigem violenta e surdez grave e permanente .11 pode s’ato d’um tiro

Pode s’também aja d’fratura microscópica da cápsula labiríntica responsável pela surdez, d’zumbido e tontura.

Estes incluem o ruído trauma são :

      • é aguda e determinar deflagração surdez realizando a explosão atrial.
      • eles são secundárias à exposição prolongada a surdez é bruit.La bilateral e definitiva.

→ fractura da rocha

→ A presbiacusia

ligada ao envelhecimento das estruturas neurossensoriais da’ouvido interno.

Ocorre- 50-60 anos bilateralmente simétricos.

Terapeuticamente, cai sob a’aparelhagem.

→ surdez Infectious

os labirintos serosos é s’age de’l reação’ouvido interno relacionado a um foco infeccioso nas proximidades, na maioria das vezes otite aguda ou crônica.

labirintite supurativa por invasão bacteriana do labirinto de’otite média colesteatomatosa com mais freqüência. Isso faz com que um grande vertigem e surdez.

eles podem ser d’origem viral (caxumba, sarampo, MNI )

eles podem ter sucesso meningite

retrococlear surdez :

→ Neuroma do’acústico

O neuroma do’acústico, também chamado schwannoma’acústico, é um tumor benigno do nervo’ouvir de, na maioria dos casos, a parte vestibular do nervo auditivo. O neuroma é, maior parte do tempo, unilateral e se desenvolve no canal auditivo interno, bem como no’espaço na sua saída no crânio, espaço chamado ângulo pontocerebelar. É mais frequentemente manifestada por uma diminuição progressiva e unilateral da’audição, por vezes associada a zumbido ou até mesmo tonto. Ele também pode se manifestar como surdez súbita. eu’O exame clínico geralmente é difícil e apenas a perda auditiva é encontrada no local.’revisão de’audição. O diagnóstico precoce é baseado no nível de suspeição para este tipo de doença, porque este tumor podem apresentar sintomas atípicos. O único exame perfeitamente confiável para o diagnóstico de’um neuroma do’acústico está lá’IRM.

→ Tumores do’APC

* meningioma
* cisto epidermóide
* outro…

Surdez’origem central :

Eles são incorporados em uma rica neurológica contexto, encontradas no :

  • tumores cerebrais
  • eu’icterícia nuclear
  • eu’anoxia cerebral
  • eu’encefalite
  • setembro

Curso do Dr. Chaouche – Faculdade de Constantino