estreptococos Infecções

0
5793

03 aspectos :

  • estreptocócica cutânea.
  • mucosa estreptocócica.
  • estreptococos sistêmica.

O estreptococo é responsável por’infecção aguda ; immunoallergique ; et pós-streptococcique.

muito frequentes, muitos (ex : angine um strepto), diverso, variado, Gravitee da variável pode ser :

  • superficial : pele ex : erisipela, impétigo, scarlatine.
  • profundo : bactériémie a strepto, endocardite.
  • Reação inflamatória relacionada à’infecção : maladie pós streptococcique exp : Hriaa ; Chorée o sidenham ; GNA pós strepto.

A maioria S : constante de sensibilidade à penicilina G.

Eu- Erisipela da face :

  • Dermo-epidermite aguda’origem strepto ; extenso ; desenvolvido a partir de uma infecção localizada da face (ferida, picada d’insetos, ferida traumática)
  • início súbito, marcado por 71 T ° rápido (39-40), calafrios, e intenso mal-estar, rapidamente aparece um infiltrado quente vermelho doloroso e a sensação de dor ardente (queimar), cartaz induré s’se estende para a periferia de’um ponto essencial.
  • Os sinais vão s’intensificar na periferia do armário + delimitação (periférico grânulo) = Asa de borboleta. Ele executa um importante rosto edema, s’estende-se para as pálpebras ^ quemose bilateral (sinal de seriedade), simétrica com lacrimejamento, o armário está coberto com uma serosidade amarelada de’aparência prateada (como eu’aplicando mel no rosto)

+ NB : a conta é patognomônica da’erisipela do rosto.

  • exame físico : ADP submaxillary, Satélite ponto inicial ou tragus.
  • evolução : é cíclico, cura rapidamente sem tratamento, mas é prontamente recidiva (em 1 anos, 3anos…) com vários episódios, está ganhando potencial’escalabilidade para complicações como

+ localidades : supuração ; phlegmon ; adenitis.
+ Distribuição geral : bacteriemia, endocardite, ou pós-estreptocócica RAA doença, GNA.

  • diagnóstico diferencial :

+ infecção estafilocócica maligno da face.
+ Eczema da aguda rosto (ex : aplicação de produtos cosméticos)
+ zoster oftálmico.
+ anthrax pústula

  • tratamento :

+ penicilina G 2-6 M / dia IV / duração IM : 10j + cuidados locais.
+ se’alergia Eritromicina : 2-3 g / 24h

II- o scarlatine : (mucocutânea)

  • Toxi-infecção, agente : P hemolítica Streptococcus Grupo A, ponto de partida para rino-faringe.
  • A toxina secretada pelas S : érythrogenne toxina (rouge) responsável por manifestações cutâneas e tem um poder imunizante (exotoxine).
  • O Gravitee está ligada a complicações precoces ou tardias, (cardíaco, rim).
  • Clinique :

+ Incubação : 4-5 j seguido por’uma invasão ou anunciada por um intenso mal-estar geral, Febre 39-40 ° C, cephalalgia, VMS, ± dor abdominal em’criança, ± dor faríngea (dysphagie
+ Exame garganta : angina, amígdala vermelho, difunde, c’é’enanthema (à mucosa), linguagem SANDY (carregado).
+ fase d’estado : 02 sinais.
– eu’exantheme scarlatine : começa no tronco e MS, ml, c’é um eritema difuso em folhas de cor vermelha brilhante sem intervalo de pele saudável, pontilhada com escuras e rigorosos pápulas.
– eu’enanthema : precoce, presente desde’invasão, constante, vermelho brilhante, linguagem é a sede de’glossite esfoliativa, E aspecto SANDY Rotte, descamação da língua (V aspecto linguale, e’tem mais mucosa)
+ o 6 dia dia’evolução, o idioma é d’aparência de framboesa vermelha, veja n’é isso para 10-12 a linguagem recupera a sua aparência normal.
+ evolução : eu’a erupção cutânea regride lentamente enquanto o Sd infeccioso desaparece muito rapidamente, a pele tem descamação (au) quem respeita’ordem de’aparição, eles fazem d’elementos finos ou armários grandes.

  • eu’evolução da escarlatina pode ser responsável por complicações :

+ ORL : otite, sinusite, mastoïdite.
+ cardíaco : Hriaa, rhumatismales cardite.
+ rim : GNA precoce ou tardio d’onde’interesse em pesquisar proteinúria.

  • tratamento :

+ penicilina G : 2-4 M / d duração : grande
+ e alérgica : eritromicina (macrolídeo) 2g / j
+ febre isolamento escarlate é contagiosa.
+ evicção escolar.
+ monitorização regular da função renal / coração.
+ doença de notificação obrigatória.

III- Endocardite d’Osler :

  • Registro bacteriana (subaiguë), em válvulas saudáveis ​​ou reformulados, eles são devido a uma S viridans (nongroupables).
  • Ocorre no’insuficiência apenas no estreitamento e no ritmo sinusal do que na arritmia.
  • início : é anunciado por um tromboembolismo brutal (ex : hemiplegia) ou lentamente progressiva bem 38-38,5 ° C + palidez (tonalidade de cera) testemunhar para’anemia inflamatória e progressividade.
  • ausculta cardíaca : sopro orgânica é importante dia por dia (Falta de ar f—’não elimine’endocardite).
  • manifestação cutânea :

+ Panaris falsos d’Osler : inchaço doloroso, fugaz, sentar-se nos dedos das mãos e pés.
+ Purpura pétéchiale : Além clavicular do assento, jugal, sub lingual.
+ Janeway construído : na maçã e no pé
+ tache ROTH : no fundo de’aspecto ocular da retinite vascular.

  • evento renal :

+ hematúria microscópica
+ proteinúria.
+ resultados inflamatórias : VS7I, CRP7I, IgG 7i , rompimento dos níveis de complemento.
+ FNS : pode haver leucocitose.

  • Diagnóstico :

+ cultura de sangue antes antibiótico aero-anaeróbio.
+ Echocardiographie : presença de vegetação ou mutilação, (perfuração, cordas de quebra)

  • tratamento:

+ Dependendo do organismo e sua sensibilidade.
+ antibiótico : parentericamente combinação bactericida. exemplo :
– (3 lactamine + aminoside
– cefotaxima + gentamicina
– cefotaxima + e vancomicina se staph.
+ tratamento sintomático :
– Tonicardiaques
– Correções distúrbios hemodinâmicos.
+ tratamento cirúrgico :
– Se distúrbio hemodinâmico.
– Persistência de’hemocultura positiva.

Curso do Dr. Oubira – Faculdade de Constantino