lei de saúde

0
5213

Eu- DEFINIÇÃO / INTRODUÇÃO :

  • La loi sanitaire est lensemble de textes écrits, governar a sociedade médica.
  • A lei de saúde é promulgado pelo Presidente da República, après adoption par lAPN.
  • C’est la loi n°85-05 dul6 Février 1985 sobre a protecção e promoção da saúde, alterada e completada pela :
  • *Lei n ° 88-15 de 3 mais 1988.
  • *Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990.
  • *Lei n ° 98-09 de 19 Agosto 1998.
  • *eu’ordonnance n°06-07 du 15 Julho 2006.

inclui 10 valores mobiliários, Cada título é dividido em capítulos e cada capítulo inclui artigos : 269 artigos total.

II- titre : Princípios e disposições FUNDAMENTAIS

dividido em 2 capítulos :

capítulo 1 : os fundamentos.

capítulo 2 : as disposições gerais relativas aos serviços de saúde.

Alterado e suplementado por :

*eu’ordonnance n°06-07 du 15 Julho 2006 : criação de estruturas vivas (público e privado)

III- II Untitled : Saúde pública e epidemiologia

dividido em 10 capítulos :

capítulo 1 : disposições gerais.

Alterado e suplementado por :

* eu’ordonnance n°06-07 du 15 Julho 2006 : criação de estruturas vivas (público e privado) : le responsable de santé au niveau de la wilaya exerce un pouvoir de contrôle en matière de santé publique sur lensemble des établissements de la wilaya.

capítulo 2 : mesures de protection du milieu et de l’meio Ambiente.

capítulo 3 : prevenção e luta contra as doenças transmissíveis.

capítulo 4 : prevenção e luta contra as doenças não transmissíveis e os males sociais prevalentes. capítulo 5 : medidas de proteção materna e infantil.

capítulo 6 : medidas de protecção no local de trabalho.

capítulo 7 : medidas de protecção sanitária em Educação.

capítulo 8 : protection et promotion de la santé par léducation physique /sportive.

capítulo 9 : medidas de protecção para as pessoas em dificuldade.

capítulo 10 : eu’éducation sanitaire.

Análise do Título II :

  • Ce titre défini lensemble des mesures préventives, curativa e social, ayant pour but de préserver et daméliorer la santé de lindividu et de la collectivité, sans négliger les facteurs de lenvironnement qui ont un effet préjudiciable pour lhomme telle que leau potable, comida (Produção, conservação e transporte) e’habitat (normes dhygiène et de sécurité.)

IV- PARTE III : SAÚDE MENTAL

dividido em 4 capítulos :

capítulo 1 : tratamento de doentes mentais, dividido em 5 Seções :

  • Seção 1 = estruturas
  • Section 2= l’aberta serviço de internamento (arte. 105)
  • Seção 3 = colocação sob observação (arte. 106 para 115)
  • Seção 4 = colocação voluntária (arte. 116 para 121)
  • Section 5= l’hospitalização’office (arte. 122 para 138)

capítulo 2 : les mesures de contrôle pendant l’hospitalização (arte. 139 para 144)

capítulo 3 : configuração sob supervisão médica (arte. 145 para 148)

capítulo 4 : remédios (arte. 149)

sanidade :

1- estruturas : Arte 103-104.

  • Arte 103 : Os doentes mentais são tratados em uma das seguintes estruturas :
  • estabelecimento hospitalar especializado, psiquiátrico.
  • serviços psiquiátricos e serviços de emergência.
  • Unidade básica de rede de saúde.

2- aberta serviço de internamento :

  • Arte 105 : A hospitalização e a saída de um paciente de psiquiatria serviço aberto não está sujeita a quaisquer regulamentos específicos.

Hospitalização em serviço aberto segue o estabelecimento pelo médico psiquiátrico disse serviço, um bilhete de admissão escrito de acordo com as regras de admissão em uso nesta área.

3- A observação comissionamento e exame ex psiquiátrica : Art 106…115.

  • Arte 106 : La mise en observation d’un malade mental seffectue dans un service psychiatrique.
  • Arte 109 : Os restos de layout observação, em todos os casos, subordonnée à la décision du médecin psychiatre de létablissement auquel le malade aura été présent.
  • eu’examen psychiatrique doffice : Arte 111-112-113 :
  • o pedido é apresentado obrigatória por um estabelece médico em todos os lugares dizendo que o perigo do paciente para si ou para outrem.
  • Seul procureur général près la cour ou le wali peuvent décider de lexamen psychiatrique doffice.
  • O atestado médico, para o wali ou o Procurador-Geral a concluir pela fórmula : "Este paciente deve ser examinado d’consultório em uma enfermaria ou hospital psiquiátrico ".

4- colocação voluntária : Art 116…121.

Arte 116-117 : Após ou durante a colocação sob observação, le psychiatre de létablissement peut, Com eu’accort de la famille du malade, o próprio paciente quando ele é civilmente responsável, ou d’une autre personne désignée par le procureur de la république, transformou a definição de colocação voluntária observação.

Arte 119 : A ordem de colocação voluntária é emitido por um período indefinido.

Arte 121 : La sortie dun malade en placement volontaire se fera :

  • Soit sur linitiative du médecin psychiatre de létablissement.
  • Quer a pedido do próprio paciente, como ele é de idade e legalmente responsável.
  • Soit obligatoirement dès quune requête de sortie est écrite, assinado, et remise ou transmisse au médecin de létablissement par la personne qui a demandé le placement volontaire.
  • Quer por uma das pessoas designadas podem solicitar e obter automaticamente a menos importante paciente opostas e civilmente capazes si mesmo, a saída de paciente involuntário :

*um antepassado directo do paciente.

*um grande descendente direto do doente.

*o cônjuge do paciente.

*um grande paciente colateral, irmão / irmã. Cortar ou tenda dirigir e grande paciente.

*o curador ou tutor do paciente.

5- eu’hospitalização’office : Art 122… 138.

  • Arte 123 : Após ou durante a colocação sob observação, le médecin psychiatre de létablissement peut prendre linitiative de requérir une hospitalisation doffice.
  • Arte 124 : La décision d’hospitalização’office est prise par arrêté du wali sur requête motivée du médecin de létablissement lorsque la sortie du malade est susceptible dentrainer un risque vital pour lui ou un danger pour lordre publique ou pour la sécurité des personnes.
  • Arte 125 : Si e wali, após perícia médica, estime injustifiée la requête d’hospitalização’office, ele faz conhecer o psiquiatra e deve agarra a comissão de saúde mental.
  • Arte 126 : A Comissão de Saúde Mental é feito :
  • D’un représentant du wali.
  • D’un magistrat ayant rang de président de chambre à la cour, Presidente da Comissão.
  • Dois especialistas em psiquiatria.
  • Arte 127 : La décision d’hospitalização’office est prise pour six mois, maximamente, e pode ser renovado por ordem do wali.
  • Arte 130 : Da mesma forma forma, la sortie du malade seffectuera par la même requête motivée de levée dhospitalisation adressée au wali par le médecin psychiatre.
  • Arte 136-137-138 : Crianças e adolescentes não pervertido, menores de 16 anos, les personnes senties dont laffaiblissement des facultés psychique constitue lessentiel de la maladie, ne peuvent faire lobjet de mesure dexamen psychiatrique doffice ni de placement volontaire, ni d’hospitalização’office, ces malades seront hospitalisés dans les établissements prévus à l’arte 103, suivant les règles dhospitalisation communes en usage dans les services de santé.

V- PARTE IV : Disposições relativas a certas actividades preventivos e curativos

dividido em 3 capítulos :

capítulo 1 : eu’hospitalisation et les soins médicaux d’emergência.

capítulo 2 : terapia por sangue, de plasma de sangue e derivados.(coleta de sangue é proibida para menores, incompetente e para fins especulativos)

capítulo 3 : eu’éthique médicale

Alterado e suplementado por : *Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990 :

Prélèvement et transplantation dorganes à partir de donneurs décédés (arte. 164-165) :

  • consentimento (défunt → famille → tuteur légal)
  • ER (córnea, rins)
  • Proibidos (sem consentimento do falecido, obstruindo a autópsia forense)
  • anonimato
  • Le médecin qui a fait le constat ne doit pas faire partie de léquipe de transplantation

Création du Conseil National de léthique (arte. 168/foi 168/4), instalado 1996 (Decreto Executivo n.º 96-122 de 6 Avril 1996)

  • Expérimentation sur lêtre humain
  • Testes sem fins terapêuticos

sob análise IV :

  1. é fornecida assistência médica nas unidades de saúde, local de trabalho, formation à domicile ou lieu d’acidente.
  2. eu’hospitalisation est effectuée par le médecin traitant après accord du médecin chef du service.
  3. Os cuidados são prestados com o consentimento do paciente ou pessoas autorizadas por lei (tutores…)
  4. se’emergência, em que o consentimento não pode ser obtido, cuidados são colocados pelo médico sob a sua responsabilidade.
  5. A terapia com o sangue ou os seus derivados, é realizada por médicos ou profissionais de saúde colocados sob seu controle.
  6. O sangue é proibido para menores e incapacitados para fins especulativos.

WE- TÍTULO V : Farmacêutica e Médica dispositivos técnicos

Regida pela nomenclatura nacional

dividido em 8 capítulos :

capítulo 1 : disposições gerais

capítulo 2 : classificações nacionais

capítulo 3 : aquisição de medicamentos e dispositivos de tecnologia médica

capítulo 4 : fabricação, importação e distribuição de drogas

Alterado e suplementado por : * eu’ordonnance n°06-07 du 15 Julho 2006 :

-Importação, distribution en gros des produits pharmaceutiques relèvent dopérateurs publics et privés.

-incentivos para promover medicamentos genéricos.

-Le ministère de la santé peut fixer le seuil minimal des médicaments génériques à limportation.

capítulo 5 : rede farmaceuticamente

Alterado e suplementado por : * eu’ordonnance n°06-07 du 15 Julho 2006 :

-farmácias privadas podem aliás garantir a distribuição de produtos farmacêuticos.

capítulo 6 : venenos e drogas (arte. 190 para 193)

capítulo 7 : informação médica (arte. 194)

capítulo 8 : inspecção da farmácia

Alterado e suplementado por :

* Lei n ° 98-09 de 19 Agosto 1998 :

194/1 para 194/13

sob Análise V :

1- Pharmaceuticals incluem

  • drogas. – reagentes biológicos.
  • produtos químicos não-oficiais. – Os produtos farmacêuticos.
  • Todos os produtos necessários à alimentação humana ou medicina veterinária.

2- Os produtos são regidos pela nomenclatura nacional, marketing, expérimentation et utilisation est interdite sans lautorisation du ministre chargé de la santé.

3- produção, importação e distribuição de matéria para empresas nacionais.

VII- VI Untitled : PESSOAL DE SAÚDE

dividido em 2 capítulos :

capítulo 1 : regras gerais aplicáveis ​​aos profissionais de saúde.

Seção 1 : tarefas e actividades dos médicos, farmacêuticos e dentistas.

Seção 2 : tarefas e atividades paramédicos.

capítulo 2 : Conditions et régimes dexercices des professions de santé

Seção 1 : Condições para médicos, farmacêuticos e dentistas. (197-198)

197: -grau de qualificação ou equivalente.

-aceno com a cabeça’infirmité ou détat pathologique incompatible avec lexercice de la fonction.

-pas faire objet dune peine infamante.

-nacionalidade argelina excepto se o Ministério da Saúde, convention et accords passés avec l’Argélia.

198: -= 197 + especialidade grau de especialista.

199 : pour être autorisé à exercer → inscription au conseil de lordre régional.

(*Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990)

200 : estudos de graduação de estágio internados.

Seção 2 : les régimes d’exercício

Alterado e suplementado por : *Lei n ° 98-09 de 19 Agosto 1998 :

201: -funcionário em tempo integral -para privada

*eu’ordonnance n°06-07 du 15 Julho 2006.

201/1 para 201/6 : serviço complementar e alternativa (201/5. 201/6)

Seção 3 : les règles dexercice applicables à lensemble des médecins, farmacêuticos e dentistas.

Alterado e suplementado por :

*Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990 :

206/1-2-3-4-5 : sigilo profissional

206/3 : obrigação de reportar abuso de menores e pessoas privadas de liberdade.

207/1 : designação / autoridade requerente

207/2 : le médecin investit dune mission dexpertise ou de contrôle doit informer de sa qualité

Escrevendo minutos de deficiência (tão perto ou o médico em causa, não competente, não a tecnologia médica)

Seção 4 : eu’exercice à titre privé des médecins, farmacêuticos e dentistas.

Alterado e suplementado por :

*Lei n ° 88-15 de 3 mais 1988.

*Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990.

*eu’ordonnance n°06-07 du 15 Julho 2006.

Seção 5 : eu’exercice illégal de la médecine des professions médicales

214 : cada médico, pharmacien ou chirurgien dentiste ne remplissant pas les conditions de l’artigo 197 + pendant durée dinterdiction d’exercício + cada médico, farmacêutico ou cirurgião dentista não cumprir as condições 197/1 + quem ajuda (cúmplice)

Alterado e suplementado por :*Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990.

Seção 6 : médicos locais para uso, farmacêuticos e dentistas.

Seção 7 :Conditions relatives à la profession dauxiliaire médical222 : parteiras autorizados a produtos prescrever, processos de protecção e métodos maternas (fixo / Ministério da Saúde Pública) (*Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990).

Análise você tulos VI :

UMA- Tarefas e atividades de médicos e auxiliares :

1- Garantir a protecção da saúde da população por

  1. Caregiving.
  2. Participation à léducation sanitaire par lacquisition des connaissances nécessaires en matière de
  3. higiene individual e colectiva. 2- Protection de l’meio Ambiente.
  4. saudável e alimentação equilibrada. 4- Prevenção de acidentes e doenças.

5- Lutar contra as práticas prejudiciais

2- prática paramédicos sob a responsabilidade de médicos.

B- Condições d’exercices des professions de la santé :

  1. Licenciatura em medicina.
  2. nacionalidade argelina.
  3. Ausência d’infirmité.
  4. Ne pas être lobjet dune peine infamante.

C- Règles d’exercício :

  1. o médico, sob a sua identidade jurídica, est tenu dappliquer les techniques diagnostiques et les schémas thérapeutiques entrant dans le programme de la santé.
  2. O médico é livre para prescrever os medicamentos listados na nomeação nacional, com a condição de não serem suspensos, exceto no caso de’emergência.
  3. Le médecin est tenu dobserver le secret professionnel, sauf si les dispositions légales lautorisent (mantém creche, deferência a uma ordem de requisição.)

VIII- TÍTULO VII : Financiamento da Saúde nos serviços públicos

Assuré par l’estado.

IX- TÍTULO VIII : PENAL PESSOAL DE SAÚDE

dividido em 3 capítulos :

capítulo 1 : Alterado e suplementado por :

*Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990 :

239 : quand faute professionnelle na pas causé de dommages, apenas sanções disciplinares podem ser aplicadas.

capítulo 2 : Alterado e suplementado por :

* Lei n ° 98-09 de 19 Agosto 1998 :

265 para : obstáculo para farmacêutico missões inspetor (multado 50000 para 100000 DA +/- prisão por 2 meses 2 anos)

capítulo 3 : dispositions pénales relatives à la santé publique et à l’epidemiologia sob análise VIII :

  1. eu’exercice illégal de la médecine: lei de saúde « LS » 214, 219, Code pénale algérien « CPA » 301.
  2. A violação do segredo profissional: LS 206 – 266, CPA 301.
  3. Os certificados de complacência: LS 226, CPA.
  4. A falsa identidade: LS 243, 247, CPA.
  5. eu’usage de stupéfiants: LS 190.
  6. eu’avortement criminel: 304 para 312, CPA, exceto 308.

X- TÍTULO IX : MÉDICO CÓDIGO DE ÉTICA

• Conselho Nacional, Conselho Regional, Ordem Executiva do Código de Ética Médica.

Alterado e suplementado por :

*Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990

XI- Untitled X : DISPOSIÇÕES FINAIS

Alterado e suplementado por : *Lei n ° 90-17 de 31 Julho 1990

Análise título X :

Estão sujeitos aos requisitos da presente lei e das regras de ética

  1. médicos estrangeiros, exercendo no território nacional. contudo, ils ne sont pas soumis à lobligation dinscription au tableau du conseil régional de déontologie.
  2. Terminal interna em serviço estão autorizados a substituir.
  3. Um médico que pratica na data de publicação desta Lei deve ser registrado com as ORS.

XII- CONCLUSÃO :

  • A presente lei é corrigir as disposições fundamentais para a saúde e cumprir os direitos e deveres relacionados com a protecção e promoção da saúde da população.
  • Elle a pour objectifs la protection de la vie de lhomme contre les maladies et les risques, ainsi que lamélioration des conditions de vie et de travail.
  • agora, il existe un avant projet dune nouvelle loi sanitaire, projetado 2012, mas ainda não foi votado.

Cours du Dr Boudraa – Faculdade de Constantino