Apresentações d’um teste de diagnóstico

0
5222

Eu- Preâmbulo :

  • Antes de uma razão para consulta, após um interrogatório e um exame clínico e com base em’exames biológicos:
  • O médico tem uma idéia sobre os possíveis diagnósticos ou II emite a priori (do) hipótese(s)
  • Nesta base, ele prescrito (do) revisão(s) biológico(s) e / ou radiológico(s).
  • Uma vez que o(s) resultar(s) obtido(s), o praticante será uma idéia posteriori sobre a plausibilidade de(s) eu’hipótese(s) emitido(s) a priori
  • Probabilidade mais forte se os resultados(s) positivo(s) e menos se resultados(s) negativo)

II- INTRODUÇÃO :

  • Tomada de decisão (formulação d’um diagnóstico) : com base em uma conduta a ser considerada válida tendo em vista a realidade da situação de’um paciente
  • Esta abordagem diagnóstica utiliza testes de diagnóstico
  • medicina inimaginável sem plataforma técnica : significativo e crescente número de testes de diagnóstico sob
  • rastreamento em massa : com base em testes
  • testes de diagnóstico : A sua utilização requer conhecimento de sua: desempenho e limitações
  • teste de diagnóstico ? De frente para o doente

C’é algum meio que permite’obter informações úteis para o praticante, como parte de’apoio à decisão

III- TIPOS DE TESTE DIAGNÓSTICO :

  • exame Clinique : Blood Sugar, ASLO, Hémogramme, etc.
  • imagiologia médica : Scanner, IRM, rosto rádio pulmonar, coronarographie, etc.
  • teste de desempenho : Teste d’esforço, spiromètrie, etc.
  • sinal físico : assinar Koplick, erupção, nódulo, etc.
  • sinal funcional : tríade evocativa d’uma patologia, tosse persistente, etc.

IV- TIPOS DE RESPOSTAS :

A resposta pode ser teste

  • quer binário : positivo ou negativo
  • Quer por várias modalidades

Resposta a várias condições :

* ordinal resposta a várias condições : SCORE Birad (mamografia de rastreio do cancro da mama)

  1. : normal
  2. : tumor benigno
  3. : tumor benigno provavelmente
  4. : malignidade suspeita
  5. : tumor maligno

* resposta quantitativa (inúmeras maneiras) :

Ele estabeleceu um limite ou para voltar para uma resposta binária ou ordinal com várias modalidades

→ Um bom teste de triagem deve :
– ser confiável
– reprodutível
– fácil de aplicar
– ser aceita pelos "ativos saudáveis"
– n’tem aquele pouco’Efeitos colaterais
– ser custo moderado

V- DESEMPENHO DO TESTE DIAGNÓSTICO :

medidas (probabilidades) validade de dois tipos :

Medidas experimentais de desempenho d’um teste : sensibilidade, especificidade
Medidas de desempenho da vida real’um teste : valor preditivo positivo, valor preditivo negativo

1- Medidas de Desempenho experimentais :

dizer também Medidas (probabilidades) de validades intrínsecas d’um teste de diagnóstico em uma situação experimental :

  • Avaliar a qualidade do próprio método
  • Julgar o’aptidão d’um teste de diagnóstico para reconhecer a presença e’ausência de doença
  • Habilidade d’um teste diagnóstico para identificar a doença
  • Validar : estimar o desempenho intrínseco de’um novo teste de diagnóstico em comparação com os testes existentes ou existentes, que o ensaio de referência (padrão-ouro) pode ser colocado em prática : muito caro, arriscado, tempo sozinho pode fornecer uma resposta e não podemos esperar

As medidas destinam-se a responder à seguinte pergunta :

O teste responde corretamente à presença ou’ausência do que se pretende destacar ?

UMA- sensibilidade :

C’é a capacidade de’um teste para dar um resultado positivo quando o fenômeno está presente C’é a probabilidade de que’um sujeito é positivo para o teste sabendo que’ele esta muito doente

B- especificidade :

C’é a capacidade de’um teste para dar um resultado negativo quando o fenômeno está ausente C’é a probabilidade de que’um sujeito é negativo para o teste sabendo que’ele realmente não está doente

  • A sensibilidade representa a capacidade de’um teste para alertar os pacientes
  • A especificidade representa a capacidade de’um teste para não alertar falsamente pessoas não doentes

métodos de cálculo :

  • Sensibilidade e Especificidade : Estimado utilizando um tipo experimental de estudo
  • ensaio clínico : estudo de validação d’um teste de diagnóstico
  • Estudo baseado na formação de dois grupos : "Sick" e "não está doente"
  • A doença é definida a partir de’um teste de benchmark (padrão-ouro)
doença

Resultado do teste de referência

M NM
resultado do teste T + VP FP
T- FN VN
Total VP + FN VR + FP

X = VP + FN Y = VR + FP

M : Os pacientes do grupo
NM : No grupo de doentes
VP + FN : doente total (M) sob teste para validar
VN + FP : Total não-doente (NM) sob teste para validar
T + : teste de diagnóstico positivo
T – : Teste de diagnóstico negativo

  • VP : verdadeiros positivos (número de testes positivos em pacientes) : Diagnosticado com sucesso
  • FN : falsos negativos (número de testes negativos em pacientes) : diagnóstico falhou
  • VN : verdadeiros negativos (número de testes negativos em não-doentes) : Diagnóstico removido com sucesso
  • FP : falsos positivos (número de testes positivos entre os não-doentes) : alarme falso

Valor estimado da → :

  • sensibilidade : De = VP / (VP + FN)
  • especificidade : Sp = VN / (VN + FP)

2- situações reais medidas de desempenho :

Duas medidas de validade em situações reais :
O valor preditivo positivo
valor preditivo negativo

dizer também Medidas (probabilidades) validade preditiva ou validades extrínsecos :
Quanta confiança em um resultado de’um teste ?
– Capacidade de descrever a situação real da doença na população estudada
– Habilidade d’um teste diagnóstico para confirmar a presença ou não da doença
– Uma boa validade interna (sensibilidade e especificidade) d’um teste n’não é necessariamente um bom instrumento de diagnóstico (ou triagem) !

C’é a resposta para a pergunta :
– "O teste positivo significa que o’indivíduo é afetado pelo problema ou não ? »

C’é’eventualidade’adoecer depois de obter o resultado de um teste diagnóstico.
– "O teste positivo significa que o’indivíduo é afetado pelo problema ou não ? »

C’é’estimativa de valores preditivos positivos e negativos

UMA- O valor preditivo positivo :

  • Um teste positivo corresponde a uma alta probabilidade de l’existência do problema ?
  • Uma probabilidade de’ter a doença para um sujeito do grupo de teste positivo
  • situações reais medidas de desempenho

B- valor preditivo negativo :

  • Um teste negativo existe uma elevada probabilidade de não serem afectadas pelo problema ?
  • Uma probabilidade de’ter a doença para um sujeito no grupo de teste negativo

❖ métodos de cálculo :

doença

Resultado do teste de referência

Total
M NM
resultado do teste T + VP FP VP + FP
T- FN VN FN + VN

❖ Valor estimado da :

  • O valor preditivo positivo : VPP = VP / (VP + FP)
  • valor preditivo negativo : VPN = VN / (VN + FN)

IV- CONCLUSÃO :

  • Medidas de desempenho : probabilidades entre 0 e 100 % (0 e 1)
  • Não = de teste de diagnóstico 100 % !
  • Um teste é d’tanto melhor quanto’é sensível e específico : Se e Sp tendem a 100%
  • Um teste é d’muito mais interessante do que seus valores preditivos (VPP et VPN) tendem a 100%
  • Um teste sensível (Estende a mão para 100 %) raramente perde indivíduos com doença
  • Um teste específico (Sp tendem vers 100 %) raramente afirma que’um sujeito está doente enquanto’ele não’não é.
  • um teste sensível é utilizado quando :

– A doença é séria e qu’não deve ser ignorado
– A doença é curável

  • Ele usa um spécifique.quand teste :

– A doença é difícil de curar
– incurável

  • É importante saber que o’é n’não está doente : eu’existência de falsos positivos leva a problemas sérios

Curso do Dr. LAKEHAK – Faculdade de Constantino