Placenta prévia

0
19978

Eu- INTRODUÇÃO DEFINIÇÃO :

Nós dizemos isso’uma placenta é prévia quando’ele é’inserido no todo ou em parte no segmento inferior. A frequência de placenta prévia hemorrágica é 0.28% gravidez

II- ETIOLOGIA :

UMA- MÉDIA PLACENTA ON segmento inferior :

A placenta transborda no segmento inferior para aumentar a superfície de’trocas materno-fetais devido a gravidezes múltiplas, idade materna avançada, abuso de fumar e drogas.

B- implantação BAIXA PRIMITIVA :

  • anomalias uterinas (malformações uterinas, fibroma, adenomiose…)
  • procriação medicamente assistida
  • Endometrial enfraquecido por multiparidade, endometrite, cicatriz de cesariana, ATCD d’aborto, récidive de PP

III- CLASSIFICAÇÃO ANATÔMICA :

Há quatro estágios na classificação MacAfee

  • estágio IV : placenta prævia central ou total : cobrindo completamente eu’orifício cervical interno
  • estágio III : PP parte onde apenas uma porção do pescoço é coberto pela placenta
  • Stage II : PP marginal que aflora l’orifício cervical interno
  • estágio I : PP lateral cuja borda inferior permanece afastada devido ao’orifício cervical interno < 5cm

IV- Anatomia Patológica :

UMA- MACROSCOPIE :

O PP é geralmente mais espalhadas e mais fino do que o normal placenta, que mostra um pequeno lado das membranas, neste nível de zonas de degeneração vilosidades (fibrina)

Em caso de morte fetal : a placenta mostra uma diminuição 30% peso da placenta com hematoma associada com morte

B- MICROSCOPY PARA morte fetal :

decídua necrose, trombose marginal com fibrose estromal individual língua placentária

V- FISIOPATOLOGIA :

  • Durante a gravidez hemorragia ocorre durante as contracções uterinas que causam um puxão na borda inferior da placenta
  • ao trabalhar : I dilatação cervical provoca descolamento da placenta
  • eu’origem do sangramento é dupla materna e fetal

WE- ESTUDO CLÍNICO :

UMA- SINAIS FUNCIONAIS :

  • eu’hemorragia : feita de sangue vermelho, franco, aparecer espontaneamente ou em’ocasião de contração uterina ou esforço físico. É muitas vezes recorrentes.
  • O tipo de dor contracções uterinas

B- SINAIS GERAIS :

palidez, pulso rápido, baixo TA.

C- FÍSICAS SINAIS :

  • Palpação : contracção fora do útero flexível, com alta e móvel apresentação
  • auscultação : BCF bom ou alterada
  • O exame sob espéculo : verifique eu’origem endo-uterina do sangramento
  • As televisões : intra cervical procurando colchão placentário é formalmente contra indicada

VII- EXAMES :

UMA- BIOLOGIA :

  • GR HR e NFS
  • Os resultados do sangue de apagamento : TP, fibrinogênio, complexos solúveis, PDF e D.dimères
  • Pesquisar glóbulos vermelhos fetais pela Kleihauer

B- REGISTO cardiotocografia :

  • Destaques contrações uterinas com frequência cardíaca fetal normal
  • Sinais de sofrimento em caso de’choque materno (taquicardia fetal, desacelerações restritos ou tardias oscilações)

C- ULTRA-SOM :

Por forma abdominal e vaginal acima : permite o diagnóstico de placenta prévia e classificar como classificado pelo Bessis :

  • Placenta prévia antérieur :

– Tipo 1 : não excedendo o terço superior da bexiga
– Tipo 2 : entre 1/3 e 2/3 bexiga superior
– Tipo 3 : lave com o colar
– Tipo 4 : está localizado na parte traseira quatro centímetros do pescoço

  • Placenta prévia postérieur :

– Tipo 1 : está localizada 4 cm de trás do pescoço
– Tipo 2 : lave com o colar
– Tipo 3 : alcançado o terço inferior da bexiga
– Tipo 4 : excede o terço inferior da bexiga

VIII- EVOLUÇÃO- COMPLICAÇÃO :

Na ausência de tratamento : mortalidade materna é 25 para o caso de milhas (distúrbios de’hemostase, anemia, endometrite, embolique thrombo acidente, insuficiência renal, ou necrose pituitária SHEEHAN síndrome)

A mortalidade fetal é 90% ; ela está ligada à prematuridade, RCIU, em especial defeitos cardíacos)

Quando Active Management, eu’evolução do PP marcada por :

  • o novo sangramento
  • risco RPM com corioamniotite ou prolapso do cordão umbilical
  • parto prematuro

IX- formas clínicas :

  • assintomática
  • forma inicial de 1é e 2th trimestre
  • formas associadas :

– e HRP
– placenta acreta
– Quebrando d’um navio anterior (vasa praevia)

X- DIAGNÓSTICO DIFFERECIEL :

  • Qualquer sangramento genital adicional (cistite hemorrágica, fissura anal ou hemorróidas)
  • hemorragia vulvar, vaginal ou cervical
  • durante o 2th trimestre : hematoma decidual basal, ABRT tarde, ou hydatidiform molar
  • durante o 3th trimestre : decidual ou hematoma marginal, ruptura uterina, placenta circumvallata, melena intra uterino.

XI- TRATAMENTO :

  • Hospitalização na presença de’uma equipe multidisciplinar (obstetra, anestesista, pediatra)
  • reanimação materna : duas pistas largas’primeiro, decúbito lateral esquerdo, oxigênio 6 a 81 / m transfusão d’albumina, PFC, grupo sangue rhesus iso iso
  • O tratamento conservador :

– Toccolyse : antagonistas para’oxitocina (atosiban *), AINS, (3contra mimético indicada PP se a hemorragia
– maturação pulmonar de corticosteróides : 12mg de betametazona às 24h d’intervalo
– prevenção de’olá imunização HR

  • obstétrica tratamento :

– cesariana : se de emergência : hemorragia massiva’admissão ou não resposta ao tratamento, ou se a presença de sinais de sofrimento fetal

Fora da’emergência se PP cobrindo ou apresentando patologicamente

– low Life : PP não sobrepostas com apresentação cefálica, ruptura artificial de membranas precoce é aconselhável com um controlo rigoroso do BCF, naturais ou placenta, perfusão d’oxitócicos mantidos no parto.

XII- CONCLUSÃO :

Se placenta prévia, A mortalidade perinatal diminuiu significativamente devido ao prolongamento da gravidez, eu’Extração cesária, esteróides pré-natal e reanimação neonatal

A mortalidade materna diminuiu drasticamente graças às transfusões de sangue e’Extração cesária.

Curso do Dr. A. ABES – Faculdade de Constantino